‘VULCÕES DE GELO’ ENTRAM EM ERUPÇÃO EM PRAIA DO LAGO MICHIGAN

2

20002801622246

Algumas fotos das margens do Lago Michigan chamaram a atenção assim que foram publicadas no Twitter. O registro foi feito por um funcionário do NWS Grand Rapids, que tuitou “Você nunca sabe o que encontrará no lago, hoje foram vulcões”. O Serviço Nacional de Meteorologia também capturou e divulgou o “estranho fenômeno”.

As imagens mostram o “vulcão de gelo” em erupção na neve que margeia o lago. Mas, apesar do apelido, ele não é exatamente um vulcão. São montes em forma de cone que se formam nas margens dos lagos. A água entra em buracos de gelo que possuem uma fina camada de gelo ao redor. A água escorre sob essa camada e cria pressão capaz de forçar os jatos de água para a superfície.

Quando o ar está muito frio, a água liberada congela e forma um “mini vulcão”. “Eles [os vulcões de gelo] podem ser muito perigosos de escalar porque são ocos e construídos sobre esse buraco no gelo. Nunca vá se aventurar neles”, alerta Tom Niziol, colaborador do blog Categoria 6, do Weather Underground.

Apesar de não ser a primeira vez que um vulcão de gelo se forma, Niziol afirma que é um fenômeno raro. O meteorologista da AccuWeather, Matt Benz, diz que é preciso as condições certas durante um período de tempo para que as formações se desenvolvam.

Os vulcões de gelo se formam, geralmente, próximos de grandes massas de água e onde as temperaturas abaixo de zero permitem que uma plataforma de gelo se forme sobre a superfície da água ao longo da costa.

Além disso, as ondas debaixo dessa plataforma precisam ser fortes o suficiente para empurrar a água, quebrando o gelo. Normalmente, eles se formam ao longo da costa porque os ventos agitam as ondas de forma consistente.

Quando o fenômeno foi visto perto do Lago Michigan, o vento estava quase no Oeste, o que o tornava ideal para empurrar as ondas, explicou Benz.

Os Grandes Lagos são mais propensos à formação de vulcões porque, ao contrário dos lagos menores, a água não congela completamente antes que o gelo se acumule. Portanto, se você pretende ver um desses “fenômenos”, aposte nos Grandes Lagos.