QUESTÃO DE SAÚDE: 17 FATOS ESCLARECEDORES SOBRE COLESTEROL

87

Quando o assunto é check-up médico, um terror é consenso: colesterol. Essa palavrinha tem poderes curiosos e, por causa dela, talvez o médico nos recomende algumas mudanças drásticas de alimentação e hábitos de saúde – em alguns casos, até mesmo cirurgia. Temido entre todos, o colesterol é um vilão sobre o qual sabemos pouco, já percebeu? O List 25 reuniu algumas curiosidades a respeito do dito cujo, e nós decidimos compartilhar algumas delas – confira:

1 – Diferenças
O colesterol é insolúvel em sangue e, por isso, viaja por nossa corrente sanguínea sendo transportado em carreiras conhecidas como lipoproteínas. Há dois tipos de lipoproteínas: a de baixa densidade (LDL, da expressão low-density lipoprotein, em inglês), que é o “colesterol ruim”, e a de alta densidade (HDL, da expressão high-density lipoprotein), que é o “colesterol bom”.

2 – Na prática
O LDL é considerado o lado ruim do colesterol porque sua estrutura favorece a formação de placas de gordura no interior das artérias, o que as torna menos flexíveis. O HDL, por outro lado, é considerado bom justamente por seu poder de remover os depósitos do colesterol ruim das paredes internas de nossos vasos sanguíneos.

3 – Em cadeia
Todo o nosso corpo depende de colesterol para um bom funcionamento, uma vez que ele desempenha um papel importante em termos hormonais, neuronais e digestivos, por exemplo.

4 – Diferença entre produção e ingestão
O fígado é quem produz 75% do colesterol utilizado por nosso corpo. Os outros 25% ficam por conta do que escolhemos comer.

5 – Alerta
A estimativa é de que 2,6 milhões de pessoas morram por ano em todo o mundo graças a alguma doença provocada por altos níveis de colesterol.

6 – Recomendação
Depois de completar 20 anos de idade, é fundamental realizar exames sanguíneos que verifiquem níveis dos dois tipos de colesterol e também das triglicérides, outro tipo de gordura no sangue.

7 – Entre os campeões
Entre os alimentos mais ricos em colesterol está o ovo: cada um contém 180 miligramas.

Imagem: Shutterstock

8 – Equilíbrio
Ter colesterol alto é um mau negócio, mas ter níveis muito baixos, também. Mulheres grávidas, por exemplo, se tiverem níveis insuficientes de colesterol, podem dar à luz prematuramente.

9 – Dois lados
Altos níveis de colesterol ruim podem provocar ataques cardíacos, falha renal, cirrose hepática e disfunções eréteis. Esse mesmo colesterol, quando em níveis normais, é fundamental para uma vida sexual saudável, já que ele é um facilitador da produção dos hormônios sexuais progesterona, testosterona e estrogênio.

10 – Diferenças entre gêneros
Geralmente, homens têm índices de colesterol mais altos do que as mulheres, mas isso muda quando elas chegam à menopausa, por volta dos 55 anos. A partir daí, os níveis de colesterol no corpo feminino aumentam e, inclusive, ficam maiores do que os mantidos em média pelos homens.

11 – Faz bem para a pele
O colesterol é essencial para a proteção da pele, já que a mantém hidratada e protegida dos raios solares. Ele é fundamental também para a produção de vitamina D, essencial para a saúde dos ossos.

12 – Melhor evitar
Alimentos industrializados, como salgadinhos, batatas fritas, bolos e bolachas, geralmente são ricos em gorduras trans. Esse tipo de gordura é problemático por aumentar os níveis do colesterol ruim e diminuir os do colesterol bom.

13 – Manteiga pura
À medida que as moléculas de colesterol vão se grudando às paredes das artérias, elas ficam por ali, criando camadas finas que, com o passar do tempo, causam obstruções. As camadas de colesterol acumuladas em artérias são muito semelhantes, visualmente falando, a camadas de manteiga.

14 – Como se cuidar
Algumas mudanças simples de hábitos alimentares podem baixar os níveis de colesterol ruim e diminuir as chances de desenvolvimento de algumas doenças. Nesse sentido, aposte em legumes, vegetais, peixes, aveia, amêndoas, azeite de oliva, nozes e até mesmo em chocolate amargo com alto teor de cacau.

15 – Mexer o corpo é sempre bom
A boa notícia é que não é apenas a alimentação que consegue regular os níveis de colesterol em seu corpo, mas também a prática de atividades físicas – 30 minutos por dia já é um bom tempo.

16 – Outros vilões
Entre outros fatores que podem aumentar os índices de colesterol ruim em nossa corrente sanguínea estão o tabagismo, o uso excessivo de álcool e até mesmo o stress.

17 – Essencial
O leite materno é rico em colesterol bom, substância fundamental para o desenvolvimento cardiovascular e cerebral do bebê.