Planetas de ‘algodão-doce’ existem, segundo astrônomos

60

Com o auxílio do Telescópio Espacial Hubble, astrônomos descobriram a existência de planetas que se asselham a um “algodão-doce”. Em outras palavras, trata-se de exoplanetas jovens, com o tamanho de Júpiter, porém com menos de um centésimo da massa.

Esses planetas possuem uma densidade bastante baixa, por isso recebem o nome de “algodão-doce”. A pesquisa analisou três corpos celestes dessa modalidade no entorno da estrela Kepler 51. De acordo com esse estudo, a baixa densidade pode ser uma característica temporária de tais planetas.

Aprendendo mais sobre os planetas “algodão-doce”

Eles foram identificados a primeira vez no ano de 2014. Contudo, observações mais atuais foram capazes de medir sua massa e seu tamanho. A propósito, estima-se que a densidade deles seja menor do que 0,1 gramas por centímetro cúbico de volume.

26152409025209
Comparação dos tamanhos dos exoplanetas do Sistema Kepler 51 com planetas do Sistema Solar. Fonte: NASA, ESA, and L. Hustak and J. Olmsted (STScI))

A pesquisadora Jessica Libby-Roberts, da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, juntamente com sua equipe, observou os exoplanetas Kepler-51b e Kepler-51d passando em frente a estrela Kepler 51, o que possibilitou diferenciar componentes moleculares e elementares específicos de suas respectivas atmosferas, que são compostas majoritariamente de hélio e hidrogênio.

Contudo, esse não foi o caso desses dois exoplanetas. Os pesquisadores esperavam encontrar elementos mais densos, recursos que ajudassem na absorção de água, porém isso ainda não foi observado nos exoplanetas em questão.

Mega Curioso