O que algumas das pessoas mais inteligentes do mundo comiam no café da manhã?

733

As pessoas mais inteligentes, talentosas, criativas e bem sucedidas do mundo também são seres humanos. Logo, também precisam comer. O gosto culinário individual é algo muito particular. Cada pessoa tem seus hábitos e favoritismos. Pessoas mais inteligentes costumam ter gostos bem interessantes para certas coisas. Isso com certeza se reflete em suas refeições. Por exemplo, há um certo artista que quando falamos em seu nome, costumamos lembrar em algo refinado e sofisticado. Contudo, este compositor tinha uma queda abrupta por carne. Ele simplesmente era apaixonado pela boa e velha costelinha de porco que muitos adoram. Já outros, por mais célebres que se tornaram, preferiam algo mais humilde e simples.

Hoje a Fatos Desconhecidos traz para você um pouquinho do cardápio dessas pessoas que o tempo as transformou em ícones e símbolos inspiradores. Devemos lembrar que o contexto histórico de cada um conta também, afinal isso influência a forma como se come. Por exemplo, quando Edison chegou a Nova York, ele não era lá muito rico, mas por conta disso ele descobriu uma das suas comidas preferidas. Descubra o que algumas das pessoas mais inteligentes do mundo comiam no café da manhã:

1 – Thomas Edison

Algumas pessoas podem até não acreditar, mas quando Thomas Edison foi para Nova York, ele estava financeiramente quebrado. Nessa época, Edison tinha apenas 22 anos de idade e estava prestes a fazer uma descoberta incrível. Ele descobriu o prazer de comer um dumpling de maçã pela manhã. Para um dos homens que foi considerado um dos maiores inventores americanos, essa humilde refeição foi uma de sua maiores descobertas.

2 -Vitor Hugo

Vitor Hugo foi homem que escreveu o romance “Os miseráveis”, que se transformou em um grande clássico atemporal. Quando o escritor francês estava em exílio em um ilha chamada Guernsey, ele tomou gosto por uma refeição não tão apreciada. Vitor Hugo costumava tomar café frio acompanhado de ovos crus. Já imaginou? Com certeza não seria um café da manhã que agradaria muitas pessoas.

3 – Walt Whitman

Seu amigo John Burroughs já havia aconselhado este famoso poeta americano a dar uma “maneirada” em sua dieta um tanto quanto pré-histórica, ou melhor, paleolítica. Walt Whitman era um assíduo consumidor de carne e proteínas em geral. Seu café da manhã não fugia dessa regra. Ele rotineiramente comia um grande montante de ostras e carne vermelha. Com relação aos alertas de Burroughs, bom, Walt não era o tipo que ligava muito.

4 – Winston Churchill

Bom, esse bem conhecido primeiro ministro britânico certamente sabia a importância que um café da manhã tem quando se trata da administração de uma nação. Churchill tinha um café da manhã bem farto e servido em duas bandejas. No cardápio da primeira bandeja eram servidos: 1 torrada, manteiga, geleia, café, ovos cozidos e carnes. A outra bandeja era composta de toranjas, um potinho com açúcar e suco de Laranja. Ele também pedia na segunda bandeja uísque com refrigerante para acompanhar seu charuto matinal.

5 -Claude Monet

Monet era uma homem… fino. Ele era um artista que está sempre antenado em culinária e gostava de comer coisas boas e frescas. Claude costumava cultivar seus próprios alimentos. Não só isso, como ele também tinha o hábito de planejar e organizar os seus cardápios para as estações que estariam por vir. Ele também costumava deixar documentado suas preferências e cardápios para expô-los em jornais especializados em comida de sua época. Ele comia em seu café da manhã: salsichas, torradas, geleia, omelete com ervas e um bom e saboroso chá.

6 – Albert Einstein

Falando de pessoas inteligentes, não podemos deixar de lado Albert Einstein. Einstein tinha uma certa apreciação por ovos fritos. Basicamente, o brilhante homem costumava comer cerca de 2 ovos fritos todas as manhã. Contudo, isso não era sua refeição favorita. É dito que o físico tinha um queda por cogumelos. Ele costumava comer pelo menos 3 cogumelos por dia, isso inclui em seu café da manhã.

7 – Mozart

Mozart tinha, assim como Walt Whitman, uma queda por carnes. Ele adorava comer basicamente tudo que era bem feito e feito com carne. Isso ia de esturjão a costela de porco, o homem era simplesmente um carnívoro. Esse gosto com certeza se refletia em seu café da manhã. Certa vez ele escreveu uma carta para sua mulher de como estava fantástico o Capão que o compositor comeu em seu café da manhã.