Lugar que serviu de “prisão de bruxas” na Idade Média finalmente será vendido na Inglaterra

94

A caça às bruxas foi um marco histórico. Em algumas partes do mundo, mulheres suspeitas de cometerem bruxaria eram procuradas e capturadas. Muitas ficavam presas, longe de seus pertences e, em alguns casos mais extremos, eram queimadas vivas. Você alguma vez já deve ter ouvido falar sobre essa caça às bruxas em Salém. O acontecimento serve de base para inúmeras produções cinematográficas, o que desperta bastante interesse em pessoas de todas as idades. Há quem dedica sua vida em estudos sobre as famosas “bruxas” da Idade Média. Como viviam, o que comiam, onde viviam, quais eram os seus “feitiços” e coisas do tipo.

Pensando um pouco melhor sobre esse assunto, resolvemos trazer essa matéria. Buscamos um pouco mais a respeito de onde costumavam ficar presas essas mulheres e descobrimos algo surpreendente. A redação da Fatos Desconhecidos chegou ao conhecimento de que uma casa que era usada como prisão das bruxas vai ser vendida. Saiba mais detalhes a seguir, Já aproveite para compartilhar com seus amigos e, sem mais delongas, confira conosco a seguir e surpreenda-se. Lembrando ainda que se você souber alguma coisa sobre o assunto, comenta pra gente aí embaixo. É uma ótima forma de interagir e trocar informações com outros leitores que gostam do assunto.

Prisão das bruxas

Uma casa, que servia como prisão para “bruxas” durante a Idade Média, finalmente foi colocada à venda. A mesma fica no condado de Essex, na Inglaterra. Segundo uma postagem feita no Facebook, essa residência possui dois quartos. O comprador do imóvel receberá, ainda de acordo com a publicação, alguns “fantasmas” de presente pela compra do mesmo.

O local é conhecido como “The Cage”, que em português seria traduzido para “A Cela” ou “A Gaiola”. A história é bem profunda. Durante os julgamentos de bruxas de St. Osyth, em 1582, pelo menos 14 mulheres teriam sido acusadas de crimes. Esses eram relacionados a bruxaria. Sendo assim, elas foram presas nessa residência. De acordo com o East Anglian Times, três delas foram executadas no local. Uma das acusadas, chamada Ursula Kemp, era uma curandeira local que foi condenada à morte por enforcamento.

Ela foi acusada por várias práticas de bruxaria, e dentre elas está a acusação de lançar feitiços que levaram o filho recém-nascido do vizinho à morte. Hoje, Kemp é homenageada em uma placa. Essa fica pendurada em uma das paredes da antiga prisão. Essex foi um foco de julgamentos de feitiçaria durante os séculos 16 e 17. Das 112 mulheres executadas na Inglaterra na década de 1640, estima-se que 82 foram executadas nessa região; Em 1921, dois esqueletos foram encontrados em St. Osyth, onde fica The Cage. De acordo com os especialistas, esses restos mortais apresentavam sinais de tortura e eram de mulheres. Segundo o The Gazzete, a superstição em torno da construção é ainda grande. Esta seria a terceira vez que a dona do local tenta vender o imóvel.