Homem é diagnóstico com ”esquizofrenia” depois de ser arranhado por um gato

192

gato02

Como a maioria das doenças mentais, a esquizofrenia é bem complexa e nem sempre fácil de entender. Basicamente, ela é um distúrbio que afeta a capacidade da pessoa de pensar, sentir e se comportar com clareza.

Ela pode ser facilmente caracterizada por pensamentos ou experiências que parecem não ter conexão com a realidade. Sinais como fala ou comportamento desorganizado e participação reduzida nas atividades cotidianas podem indicar o problema. Dificuldade de concentração e memória também são sintomas.

O distúrbio pode aparecer em qualquer fase da vida, porém, a esquizofrenia se inicia com uma frequência bem maior em jovens adultos. Isso quer dizer, entre os 18 e os 30 anos de idade.

Apesar dos sinais começarem a se mostrar aos poucos, um adolescente do Centro Oeste americano apresentou os sintomas subitamente. Ele começou a experimentar pensamentos psicóticos intensos, deixando psiquiatras completamente perplexos. Mais surpreendente ainda é que os médicos afirmam que a doença foi desencadeada por um arranhão de gato.

A esquizofrenia

000000000000000000001

Os médicos que documentaram o caso de esquizofrenia no adolescente, afirmam que ela foi desencadeada por uma infecção bacteriana, provavelmente causada por um arranhão de gato.

O garoto, que tem apenas 14 anos, foi descrito como “sociável, atlético e academicamente ativo”, e também com boa saúde. Em 2015, ele começou a apresentar alguns sintomas preocupantes de saúde mental.

O principal sintoma era o garoto acreditar que era um “maldito filho do diabo”, e sentia uma tendência suicida, pois temia que pudesse matar sua família e amigos. Ele também desenvolveu uma longa série de fobias e um medo de que seu gato de estimação quisesse matá-lo.

Os médicos hospitalizaram o garoto na ala de psiquiátrica, prescrevendo drogas antipsicóticas. Mesmo após o início do tratamento, os episódios psicóticos continuaram por 18 meses. A pergunta que ficava era: por que isso aconteceu?

O arranhão do gato

soudesergipe wordpet gato garras unhas

Foi um dos médicos quem notou que o garoto tinha lesões semelhantes à estrias nas coxas e na axila. Com essas novas evidências, ele assumiu uma nova linha de investigação, partindo do pressuposto de que o garoto poderia estar sofrendo de uma infecção.

Após testes de sangue, o jovem deu positivo para Bartonella henselae, bactéria associada a uma infecção frequentemente contraída por uma mordida ou arranhão de um gato. Assim como os médicos suspeitavam, a família do garoto tinha dois gatos de estimação que haviam sido adotados em 2010.

Ficou claro que a saúde mental do adolescente fez uma recuperação muito boa após ter sido descoberto a infecção bacteriana, assim, ela pode ser tratada com terapias antimicrobianas. Ao que tudo indica, a sua esquizofrenia súbita teve gatilho na bactéria.

Isso indica que a infecção por Bartonella pode contribuir para distúrbios neuropsiquiátricos progressivos, como a esquizofrenia. “Além deste caso, há muito movimento em tentar entender o papel potencial de infecções virais e bacterianas nessas doenças clinicamente complexas”, disse o Dr. Ed Breitschwerdt, professor emérito de Medicina Interna na North Carolina State University.