Elon Musk tem ideia de implantes mentais assustadores

76

Já pensou em ter o seu cérebro e o seu computador interligado? Bem surreal e futurístico isso, não é mesmo? Parece algo que só veríamos nos filmes de ficção científica. Mas essa realidade não está tão longe assim, pelo contrário, está perto do que nunca. Se depender de Elon Musk, muito em breve, já teremos pessoas usando implantes cerebrais. O chamado chip de interface cérebro-máquina é um projeto ambicioso. Se trata de uma parceria do visionário empresário com uma startup de Neurotecnologia, a Neuralink.

Musk anunciou a novidade essa semana, e disse que espera começar a implantar os dispositivos em cérebros humanos já no ano que vem. “Esperamos ter essa aspiração em um paciente humano antes do final do próximo ano”, disse Musk, em uma entrevista coletiva na terça-feira, onde deu informações atualizadas sobre o progresso do sistema. “Então, isso não está longe”, finalizou.

Os implantes

De acordo com o jornal The New York Times, o empresário investiu cerca de US$ 100 milhões na startup, desde que foi fundada, lá em 2016. A Neuralink conta com uma equipe de profissionais com alguns dos principais neurocientistas do mundo. A sede da companhia fica em um laboratório da Universidade da Califórnia, em Davis.

Segundo Musk, o sistema inovador da Neuralink possibilitaria que um pequeno chip, o interface cérebro-máquina, fosse implantado nos cérebros das pessoas dispostas. Depois disso, esses humanos alcançariam o que pode ser descrito como uma “simbiose com inteligência artificial”.

Esses pequenos chips, que medem cerca de 4 mm por 4 mm, são projetados para estimular os neurônios e as células nervosas do cérebro que se comunicam com outras células. Isso tudo usando minúsculos fios flexíveis de eletrodos. Esses fios, seriam inseridos separadamente por um robô de precisão no cérebro do paciente.

Musk garante que seria tão seguro e indolor quanto a cirurgia do olho LASIK. “Não é como uma grande operação – é uma espécie de equivalente a um tipo de coisa LASIK”, disse ele.

Mas embora o empresário esteja animado com o novo projeto, ele está ciente de que esse sistema futurista levará algum tempo para obter a aprovação da Food and Drug Administration. A agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos é que regula esse tipo de procedimento.

O empresário afirma que esse novo sistema pode ser muito benéfico para a população. E poderá ser usado para tratar vários distúrbios cerebrais. Entre eles, o mal de Alzheimer ou a doença de Parkinson. Além de ainda preservar e melhorar as funções do cérebro humano. E o presidente da Neuralink, Max Hodak, acrescentou que o sistema seria sem fio e duraria “anos a décadas”.

Desaprovação

Muitos já estão animados com as tentativas de Musk de criar uma geração de conexão cérebro-computador. Mas, muitos especialistas acreditam que ainda é muito cedo para afirmar a eficácia desse sistema.

Em entrevista ao Business Insider, o médico e fundador da Neurofeedback Neuroboost, Philipp Heiler, disse que esse tipo de procedimento envolve riscos. Alguns deles incluem danos cerebrais, inflamação e cicatrizes.

Para Thomas Stieglitz, do Departamento de Microtecnologia Biomédica da Universidade de Freiburg, na Alemanha, esses objetivos a longo prazo parecem surreais, e “bons demais para ser verdade”.

“Acredito que os objetivos de longo prazo de Neuralink são irrealistas, ou pelo menos é duvidoso expressá-los dessa maneira”, disse Stieglitz.

E você, o que achou dessa ideia? Teria coragem de implantar um chip no seu cérebro? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.