Dicas importantes em relação ao pneu

Pneus carecas são perigosos e podem gerar acidentes. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, nos anos de 2011 até 2020, 1 439 pessoas morreram em trânsito por escassez da manutenção.

31

Pneu Big Foot em um Ford F-150. (cogdogblog, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons)

A proteção do motorista e de outros são de suma importância, para isso é necessário ter conhecimento de possíveis causas que podem ter ocasionado o desgaste incomum do pneu, e ações que possam diminuir o fenômeno. Para isso, o setor de Engenharia de Riscos da seguradora Zurich no Brasil divulgou dicas importantes em relação ao pneu, a quais são de relevância para o motorista, pois podem prevenir a circulação de veículos em situações impróprias.

+  Pneu furado nos Estados Unidos? Brasileiro relata inacreditável surpresa na hora do conserto!

+ Como baratear o seguro?

Deterioração das bandas de rodagem

Sua notável função é desviar o fluxo de água, fazendo com que impeça o toque entre o pneu e a pista. Seus sulcos fazem com que o automóvel não sofra de hidroplanagem (quando os pneus perdem o contato com o asfalto devido a um fluido).

Por isso, quando a avaliação do veículo estiver sendo realizada, é importante verificar se as bandas possuem mais de 1,6 mm, entre o fundo do sulco e superfície da banda. A medição é facilmente realizada com o auxílio duma régua ou TWI (indicador de desgaste), pequenas marcas nos sulcos das bandas, que quando niveladas, a substituição é certeira; pois deixam de realizar sua função.

Deterioração incomum dos pneus

A deterioração fora do normal é indicio de desalinhamento das rodas ou precisão de rodízio de pneus. Antes da substituição do conjunto, é recomendável solicitar uma verificação e correção da suspensão do veículo conforme o necessário. É considerável estar alerta a vibrações ao dirigir e em inchaços ou bolhas laterais dos pneus. Caso tenha indícios de alguma das situações, é necessário levar o veículo a um profissional o mais rápido possível.

Ter cautela na data de validade

Pneus possuem data de validade, independente de seu uso, é recomendável a sua troca após seis anos. É possível consultar as informações no site da fabricante e aferir a data de fabricação gravada no pneu, através da sigla DOT, em uma sequência de letras e quatro números. Sendo os dois primeiros a semana e os dois últimos o ano de fabricação.

Outro método alternativo é procurar a presença de ressecamento no pneu, caso tenha indícios na estrutura toda, a qual a borracha está se desmanchando, a substituição obrigatoriamente terá que ser realizada.

Ver também

+ 7 carros antigos que gostaríamos de ter na garagem

+ Descubra as vantagens e desvantagens de comprar carros de leilões

+ Maybach Exelero: Conheça o carro mais brutal e mais caro do planeta

+ Após décadas de abandono, Fusca 1939, com chassi 003 é avaliado em R$ 1.300.000

+ 5 Carros antigos bons e baratos que valem a pena colecionar