Conheça a emocionante história da primeira mulher indígena a ser indicada ao Oscar

36

Roma“, filme lançado no final de 2018, possui um número grande de conquistas. Em primeiro lugar, é o primeiro longa-metragem da Netflixa concorrer ao prêmio de melhor filme na premiação do Oscar. Em segundo lugar, a obra do diretor mexicano Alfonso Cuarón conseguiu 10 indicações ao Oscar no total, tornando-a o longa estrangeiro com maior número de indicações da história (e o com mais indicações na edição 2019, ao lado de “A Favorita“). Em terceiro lugar, é a primeira vez que um filme concorre a “melhor filme” e “melhor filme estrangeiro” ao mesmo tempo.

Como você já pode perceber, a história (filmada completamente no México e em preto e branco) possui vário méritos e está galgando todo o seu reconhecimento. Mas além de tudo listado, o filme também possui mais um mérito: Yalitza Aparicio. No longa, ela interpreta Cleo, babá e empregada doméstica de uma família de classe média alta na Cidade do México. Ela conseguiu uma indicação para melhor atriz na premiação, sendo que esse é o primeiro filme de Aparicio, como primeira atuação em geral. Quer conhecer a história emocionante dessa mulher indígena? Então vem comigo.

De professora à atriz de cinema

Yalitza Aparicio, de 25 anos, tinha acabado de se concluir sua licenciatura e estava se preparando para se tornar uma professora de pré-escola. Ela pretendia dar aulas em uma cidade do interior mexicano. Em uma entrevista exclusiva para a Variety, ela chegou a dizer que: “Eu nunca imaginei fazer parte de um projeto como este”.

Quem queria mesmo disputar a vaga de protagonista era a irmã da atriz, porém, estava impossibilitada devido a sua gravidez. Graças a isso, ela acabou empurrando a sua irmã para fazer o teste em seu lugar. “Eu estava curiosa, e minha irmã me forçou a fazer um teste, e então se tornou uma aventura”, afirmou a atriz.

Yalitza Aparicio não era a maior das admiradoras do cinema feito em Hollywood, uma vez que nem sabia quem era Affonso Cuarón. Ela afirmou ter ficado envergonhada quando foi fazer o teste, por nunca ter visto um filme dele. “Fiquei um pouco envergonhada quando o conheci, para dizer a ele que não, na verdade, eu não sabia quem ele era ou que filmes ele tinha feito”, afirmou. A parte curiosa é que o diretor adorou isso, e quando ela passou no teste, pediu que ela não visse nenhum filme dele, para não ser “envenenada”.

Ela quase desistiu

Affonso Cuarón contou à imprensa que ficou quase um ano só para escolher quem seria a protagonista do filme, que interpretaria Cleo, personagem inspirada na babá de infância de Cuarón. Quando ele conheceu Yalitza Aparicio, ele teve certeza no mesmo momento de que ela era perfeita para o papel.

Já Yalitza Aparicio não tinha certeza de que queria mesmo estar no filme, mesmo depois de ter ganhado o papel. Ela tinha acabado de se formar, e ainda não tinha tido nenhuma experiência profissional na sua área de trabalho. Ela chegou a desistir do papel, porém, um tempo depois ligou para o diretor dizendo “que não tinha nada melhor para fazer, então aceitaria o papel”.

Depois ela contou que um dos motivos que a fez aceitar o papel foi em homenagem a sua mãe, que era empregada doméstica. “O filme é como uma homenagem às mulheres em geral – as mulheres invisíveis estão sempre lá em casa, cuidando das crianças”, explicou. Além disso, ela queria usar o dinheiro para ajudar a mãe a sair da pobreza.

Mulher indígena

Mais uma grande vitória do longa foi levar a primeira mulher indígena a ser indicada ao Oscar de melhor atriz. Isso é importante, uma vez que 12,6% da sociedade mexicana é composta pela comunidade indígena.

“Eu estaria quebrando o estereótipo de que, porque somos indígenas, não podemos fazer certas coisas por causa de nossa cor de pele. Receber essa indicação seria um romper com tantas idéias. Isso abriria portas para outras pessoas – para todos – e aprofundaria nossa convicção de que podemos fazer essas coisas agora”, disse a atriz em entrevista. Ela também foi a primeira mulher indígena a aparecer na capa da Vogue mexicana.

COMPARTILHAR