Camila Cabello pede desculpas por conversa racista no passado e diz: “Foi um erro”

359

Em entrevista ao site britânico The Times, Camila Cabello confirmou a veracidade de prints de conversas privadas nas quais Barack Obama e Normani Kordei são citados com termos racistas.

A voz de “Havana (feat. Young Thug)” se refere ao ex-presidente americano como “nigga” (“crioulo”) em uma das conversas. Os prints começaram a circular na internet há alguns anos, mas os fãs de Camila defendiam a possibilidade deles serem falsos.

Em tom de arrependimento, a ex-Fifth Harmony explicou que foi um erro e que era muito imatura na época. As conversas aconteceram quando ela tinha apenas 15 anos e participava do programa “X Factor US”. “Eu ainda estava aprendendo o que era certo ou errado”, disse.

“É por isso que eu mal uso as redes sociais. Não existe maneira de viver a vida sem cometer erros ou dizer a coisa errada. Não vou viver como se fosse a cantora pop perfeita. Sou humana, e a parte cruel disso é o o minucioso olhar público. Quero me manter longe do que me faz pensar que não posso viver como qualquer outra pessoa”, salientou a artista.

VAGALUME