Adolescente fica cego por causa de alimentação à base de batatas fritas

105

Um jovem, que não pôde ser identificado, de apenas 17 anos, perdeu parte da visão após adotar uma alimentação “extremamente seletiva”. O garoto, morador de Bristol, no Reino Unido, se alimentava apenas de batata frita, pão branco, presunto e salsicha.

Por conta da alimentação, o jovem sofreu déficits de vitaminas e nutrientes, o que ocasionou danos no nervo óptico. Quando tinha 14 anos, o jovem procurou um médico ao se sentir indisposto e cansado. O adolescente, na época, foi diagnosticado com deficiência de vitamina B12 e precisou tomar suplementos.

De acordo com informações divulgadas, o jovem não seguiu o tratamento. Além disso, o adolescente não mudou os hábitos alimentares, evitando, assim, fazer uma dieta rica em nutrientes. Em suma, três anos depois, após perceber que estava perdendo parte da visão, o garoto teve que ser levado ao Bristol Eye Hospital, especializado em oftalmologia.

“Ele explicava [o comportamento] como uma aversão a certas texturas de comida, que ele não conseguia tolerar e, portanto, as batatas fritas e chips eram realmente os únicos tipos de alimento que ele tinha vontade e achava que podia comer”, explicou a médica, Denize Atan, à revista científica Annals of Internal Medicine.

Após ser internado hospital, novos exames foram realizados. Além do déficit de vitamina B12, que já havia sido constatado anteriormente, os médicos descobriram que o jovem sofria de falta de vitamina D e minerais importantes, como o cobre e selênio.

Diagnóstico

No hospital, o adolescente foi diagnosticado com neuropatia óptica nutricional, uma condição provocada pela falta de vitamina B12. Caso seja descoberta precocemente, pode ser tratada. Entretanto, se o diagnóstico for tardio, as fibras nervosas do nervo óptico são danificadas. O processo, então, de acordo com a publicação na Annals of Internal Medicine, é irreversível.

Com a condição, o adolescente preenche os critérios para ser considerado deficiente visual, pois possui pontos cegos no meio da visão. “Isso significa que ele não pode dirigir e tem muita dificuldade para ler, ver televisão e distinguir rostos. Ele consegue andar por conta própria, porque tem visão periférica”, explica a médica, Denize Atan.

De acordo com a médica, casos como esses são raros, mas os pais devem estar cientes dos riscos de uma alimentação seletiva e, caso necessário, procurar ajuda especializada.

Dicas

O adolescente britânico não estava acima ou abaixo do peso. Em contrapartida, estava gravemente desnutrido. Como explica Atan, o jovem “havia perdido minerais dos ossos, o que era bastante chocante para um garoto da idade dele”.

Para aqueles que estão preocupados, Atan dá um conselho. “O melhor é não ficar ansioso com a alimentação seletiva (das crianças) e, em vez disso, introduzir calmamente um ou dois alimentos novos a cada refeição”.

A profissional lembra também que comprimidos multivitamínicos podem complementar uma dieta, mas não substituem uma alimentação saudável. “É muito melhor consumir vitaminas por meio de uma dieta variada e equilibrada”. Ainda, nesse ínterim, a médica acrescenta que doses altas de certas vitaminas, como vitamina A, podem ser tóxicas.

De acordo com o serviço público de saúde britânico, os pais devem incentivar uma alimentação variada e equilibrada desde a introdução alimentar em crianças. “O melhor jeito de seu filho aprender a comer e a desfrutar de novas comidas e copiando você (pai/mãe). Tente fazer as refeições com eles sempre que possível”, informou o órgão.

Via   10 Daily Fatos