7 MELHORES ATUAÇÕES NOS PIORES FILMES DE 2018

46

2018 contou com uma quantidade gigantesca de filmes ruins. Muitos lançamentos não agradaram tanto o público quanto a crítica. Alguns, por exemplo, não conseguiram entregar o que prometeram, já outros… Não são bons mesmo. Porém, mesmo barcos que afundam ainda podem ter bons marinheiros. Ou seja, existem atuações excelentes mesmos nos filmes mais odiados.

Por isso, separamos 7 atuações boas dentro dos piores filmes deste ano. Tais atores conseguiram brilhar em meio ao caos que são as obras para as quais foram escalados. Infelizmente, nem mesmo tais esforços foram o suficiente para impedir o fracasso das bilheterias. Confira:

7- Ben Mendelsohn – Robin Hood

A nova adaptação do clássico conto inglês não agradou a maior parte do público ou da crítica. Porém, Ben Mendelson consegue brilhar com sua atuação na obra. Nos últimos anos, o ator australiano viu-se regularmente em filmesblockbuster como o antagonista principal. Mendelson parece se divertir nas filmagens, e consegue roubar a cena em meio ao fracasso que é a obra. Por mais miserável que seja o filme, tente não rir quando o Xerife disser a Robin “Eu vou te ferver no seu próprio mijo!” Se o resto do filme fosse tão divertido quanto a performance caricatural de Mendelson, ele seria um sucesso de bilheteria.

6- Claire Foy – Millennium: A Garota na Teia de Aranha

É verdade. Essa recontagem da franquia Millenium pode ser decepcionantemente genérica e esquecível. Mas não há absolutamente nenhuma culpa em Claire Foy, que se mantém firme como a lendária hacker Lisbeth Salander. Com certeza, ela não tem muito a ver com a personagem e não pode deixar de ser um retrato inferior comparado aos esforços de Noomi Rapace e Rooney Mara. Infelizmente, mesmo com uma atuação considerada ousada, é possível perceber o desperdício do talento da atriz em várias cenas. Uma atriz de sua reputação claramente merece coisa melhor.

5- Sterling K. Brown – Predador

O predador de Shane Black foi um tremendo fracasso. Apesar de nenhuma das atuações ser ruim, o talentoso elenco é desperdiçado em relação ao roteiro extremamente sem graça de Black. O único ator que consegue, ocasionalmente, superar o fracasso é o brilhante Sterling K. Brown, que interpreta Will Traeger, um agente do governo que supervisiona os experimentos do Predador na Terra. Brown foi perfeitamente escalado como um agente sensato e hilario, enquanto basicamente ostenta mais carisma do que qualquer um dos outros heróis do filme. Sua entrega irreverente faz com que seja impossível não gostar do personagem.

4- Lin Shaye – Sobrenatural: A Última Chave

Com outros filmes da saga, ouvimos a mesma coisa de críticos e fãs: “o filme não foi bom, mas e quanto a Lin Shaye, hein?”. A protagonista de 75 anos da franquia Sobrenatural carrega nas costas o filme lançado esse ano. Shaye é muiyo boa em todos os filmes da franquia. Apesar de ser a pior das sequências, ela continua brilhando na pele de sua personagem. A atriz trata o material como se fosse uma obra de Shakespeare e é absolutamente 100% convincente em todas as cenas, não importa o quão bobas as coisas fiquem.

3- Stephen Lang – Máquinas Mortais

Maquina Mortais é um dos filmes mais visualmente impressionantes e mais esquecíveis do ano. Um belo show de fogos de artifício que conta a história de uma utopia onde as cidades se locomovem em um deserto insalubre. A deliciosa ironia é que, apesar de toda sua turbulência humana, o personagem mais atraente e relacionável do filme é uma máquina cega morta-viva chamada Shrike, vivida por Stephen Lang.

Embora Lang apenas tenha fornecido a voz para o papel e não para a captura de performance, ele empresta ao Shrike uma enorme quantidade de seriedade e humanidade. Pelo menos em comparação a todos os outros personagens e atores.O desenrolar de sua trágica história de fundo é um dos poucos momentos memoráveis do filme, e sem dúvidas isso é por conta de sua atuação.

2- Maya Rudolph – Alma da Festa

Maya Rudolph é sem dúvida uma das pessoas mais legais de Hollywood. Além de ser casada com Paul Thomas Anderson, ela tem o hábito de aparecer em comédias atrozes e servir o único conteúdo que vale a pena. Esse é certamente o caso com Alma da Festa, onde Rudolph interpreta a melhor amiga de Deanna, Christine. Christine é efetivamente conselheira de Deanna durante todo o filme e, como tal, Rudolph consegue uma boa quantidade de tempo na tela para improvisar. Isso faz com que a atriz brilhe em seu papel, e certamente, é o único ponto positivo da trama.

1- Taraji P. Henson- Proud Mary

Proud Mary tinha potencial para ser um filme de destaque no gênero. Porém, acabou desperdiçando as chances e se tornou um clichê fraco e extremamente bagunçado. Apesar disso, Taraji consegue uma excelente atuação no papel da protagonista.

Ela faz um esforço gigante para tornar sua personagem real, porém a direção conseguiu ofuscar sua performance

COMPARTILHAR