6 VEZES QUE DITADORES AGIRAM IGUAL CRIANÇAS MALCRIADAS

304

Dizem por aí que o poder corrompe até o mais nobre dos corações. O problema de ter todo o poder político concentrado em apenas uma pessoa, que impõe sua vontade em toda a população é que ela se torna livre para tomar qualquer medida extrema. E acredite, algumas dessas ações têm consequências assustadoras.

Mesmo que seja difícil de acreditar, ainda existem países que vivem sob regimes de ditadura. O fato é que pelo poder que essas pessoas possuem, elas podem ter atitudes infantis e não seres questionadas pela população.

1 – Pierre Nkurunziza

Pierre Nkurunziza, o atual presidente de Burundi, é considerado corrupto e violento. Uma das maiores provas disso é que ele está cumprindo seu terceiro mandado presidencial em um país que só permite dois.

Ele é conhecido como “Presidente do Futebol da África Oriental”, e até possui sua própria equipe, a Haleluya DC, com quem realiza treinos três vezes por semana. E jogar contra ele não é uma experiência muito agradável.

O HFC disputou uma partida contra uma equipe da cidade de Kiremba, que era formado por refugiados congoleses, que aparentemente não sabiam quem estava enfrentando. Após o jogo o presidente mandou prender o administrador do time de Kiremba. Ele os colocou sob acusações de “conspiração contra o presidente”, imaginando que eles deviam ter contratado agentes externos para o ferir.

2 – Ramzan Kadyrov

O ditador Ramzan Kadyrov, presidente da Chechênia, é conhecido por ações homofóbicas e vídeos de seus filhos espancando outras crianças em torneios públicos de MMA.

Em dezembro de 2017, os Estados Unidos tomaram certas medidas para fechar a conta do Instagram de Kadyrov. Como um bom adulto que ele é, ele foi até Vladimir Putin e fez com que ele registrasse uma queixa forma contra a sanção.

3 – Emomali Rahmon

Em 2007, o presidente do Tadjiquistão, Emomali Rahmon, estava no casamento luxuoso de seu filho. Aparentemente ele exagerou um pouco na vodca e tudo foi registrado. Após os vídeos pararem na internet, o presidente recebeu críticas, principalmente porque ele mesmo tinha proibido grandes casamentos. Não demorou muito para Rahmon ter uma legislação que proibia a “internet” em seu país para “impedir a má conduta das pessoas”.

4 – Eric Gairy

Durante a maior parte da vida adulta de Eric Gairy ele dedicou-se pela independência de seu país. Mas com o tempo ele ficou completamente insano. Ele começou a fraudar as eleições e criou até um exército chamado Gangue Mongoose. Se tratava de um grupo de bandidos que espancava ou assassinava os oponentes políticos.

5 – Prayut Chan-ocha

Quando Prayut Chan-ocha realizou seu golpe em 2014, a sua desculpa foi que ele estava se sentindo ameaçado. Para manter o seu poder, ele ordenou uma repressão às pessoas que insultassem o rei. Tempos depois, Thanakorn Siripaiboon, um comentarista aleatório da internet, fez uma piada sobre o falecido cachorro Thong Daeng do rei Bhumibol. O responsável pelo comentário foi imediatamente preso em sua casa por acusações de crimes de informática e sedição.

6 – Kim Jong-Un

poder

Em 2014, Kim Jong-Um assinou um documento que proibia pais de darem a seus filhos o seu nome. Quem já possuía o mesmo nome tinha que mudá-lo “voluntariamente”. Mas tal fato já era realizado de forma não oficial antes dele assumir o governo.

E aí, o que acharam da matéria? Comenta aí e não se esqueça de compartilhar com os amigos, lembrando que seu feedback é sempre muito importante.

Via   Cracked  FATOS Desconhecidos