Thiago Silva admite mágoa e reclama de Neymar: ninguém veio conversar

44

thiagosilvaseriobrunodomingosmowaAntes capitão da Seleção e titular incontestável, Thiago Silva sentiu o baque de perder a braçadeira para Neymar e a posição para Miranda sob o comando de Dunga. Neste domingo, na concentração do time nacional em Viena, na Áustria, o zagueiro foi franco sobre sua situação atual e falou abertamente sobre a mágoa que sente dentro do elenco. O atleta do PSG chegou até a ficar emocionado quando se disse chateado pelo motivo de ninguém, nem mesmo o novo capitão Neymar, ter tido a iniciativa de conversar com ele.

“Acho que não tem que partir de mim. Ele (Neymar) não veio, não tive conversa com ninguém. E isso é o que me deixa chateado”, disse Thiago, parando por um momento e engolindo em seco. “Se eu falar pra você que estou feliz, não estou. É um momento muito difícil, triste, mas faz parte do futebol. Vou procurar fazer meu trabalho da melhor maneira para ajudar o grupo mesmo fora do time, dando algumas dicas para os mais novos, para que a gente possa ter um grupo vitorioso.”

Mostrando muito abatimento, o jogador disse que não sabe qual perda o abalou mais: se a da faixa de capitão ou a da titularidade. Ele afirmou ainda que se sente com menos espaço na equipe de Dunga. “Pega tudo. Parece que você perde um espaço, te tiraram alguma coisa. Estou triste, é notável. Parece que te tiraram uma coisa que te pertencia, é doloroso. Mas faz parte, a gente busca ser o mais tranquilo possível e pensar um pouco antes de falar”, declarou.

A situação de Thiago Silva é curiosa. O zagueiro estava machucado na primeira convocação de Dunga, e ainda se recuperava de lesão na segunda. Fora do time, viu Miranda e David Luiz terem excelentes atuações e ajudarem a Seleção a não sofrer nenhum gol. Mas ele não estava fora dos planos de Dunga: recuperado no PSG, foi chamado para os jogos contra Turquia e Áustria, mas se manteve no banco no triunfo por 4 a 0 sobre os turcos na semana passada.

Perguntado se a reserva pode não ser temporária, já que perdeu espaço principalmente por causa da lesão, o zagueiro novamente baixou os olhos e disse que teve uma parcela de culpa, já que teve uma recaída do problema muscular justamente em um amistoso contra o Napoli.

“Hoje em dia, já não sei (se a reserva é circunstancial). Pode ser, depende do ponto de vista. Me machuquei muito rápido na minha volta, um erro meu, e estou pagando o preço por esse pequeno erro. Sou um jogador que quer jogar sempre, voltei dia 2 de agosto (aos treinos no PSG), dia 9 já começou o Francês, joguei o jogo todo, e três dias depois fui jogar um amistoso contra o Napoli. Ali foi o meu erro, e agora estou pagando”, explicou.

O jogador disse também que tem se apoiado em alguns amigos mais próximos no grupo da Seleção para superar o momento complicado, mas preferiu não citar nomes. “Cara, estou procurando ficar mais reservado, não quero colocar ninguém no meio. Tenho conversado com alguns jogadores que eu tenho mais intimidade, mas procuro não dar nomes pra que, de repente, não venham a sofrer”, disse.

Terra/ Foto: Bruno Domingos/Mowa Press / Divulgação

VEJA TAMBÉM

COMPARTILHAR