Presas que postaram fotos sensuais ficaram um mês sem receber visitas no Paraná

1020

presas_1Os aparelhos celulares que duas presas da cadeia pública de Guarapuava, na região central do Paraná, utilizaram para fazer fotos sensuais e para postar em perfis pessoais no Facebook foram entregues a elas por presos da ala masculina, afirmou o chefe da cadeia, Altemir Antonio Nascimento. As postagens foram feitas em abril de 2014. À época, os telefones foram apreendidos e, como punição, as detentas ficaram um mês sem receber visitas. “Continuamos monitorando os perfis de ambas e, até agora, não houve mais atualizações”, afirmou Nascimento em entrevista ao G1 na manhã desta quarta-feira (27).

Mesmo sendo proibido o uso de celulares dentro das celas, entre janeiro e julho deste ano os agentes carcerários apreenderam 125 celulares na cadeia de Guarapuava. “Geralmente, os telefones são arremessados no solário da cadeia, principalmente em dias de sol, ou trazidos escondidos por familiares durante as visitas”, explica.

presas_2As presas publicaram dezenas de fotos sensuais tiradas de dentro das celas. As postagens mostram as presidiárias seminuas fazendo poses em vários espaços, a maioria delas em cima das camas de cimento. Até a manhã desta quarta, os perfis continuavam no ar.

Nascimento relatou ainda que telas de proteção foram colocadas no solário da cadeia e nas janelas que dão acesso aos corredores e cubículos para dificultar a entrada de celulares. O local, ainda de acordo com ele, possui também procedimentos como detectores de metais e revista em visitantes.

Hoje, a cadeia pública de Guarapuava abriga 294 presos, entre homens e mulheres. Entretanto, a capacidade do local é para 166 detentos. (G1)

VEJA TAMBÉM

COMPARTILHAR