MUITO PRAZER, TERRA! 5 FATOS QUE TODOS DEVEM SABER SOBRE NOSSO PLANETA

158

É importante saber o início das coisas e como tudo começou, principalmente quando o assunto é geologia e o planeta onde moramos. Listamos cinco fatos que todo mundo deveria saber (se ainda não sabe) e que podem instigar sua curiosidade para saber ainda mais. Confira:

1. A Terra tem 4.54 bilhões de anos

Vamos começar pelo começo e para o Planeta Terra isso significa cerca de 4.54 bilhões de anos atrás. Há divergência sobre alguns milhões para mais ou para menos, mas quem é que nunca mentiu a idade, não é mesmo? O Big Bang deu origem ao planeta em que moramos, fazendo com que poeira cósmica e outros materiais espaciais se tornassem a via láctea em uma grande explosão. E como é possível comprovar essa “data de aniversário”? Cientistas conseguem determinar por meio de idade dos meteoritos que correspondem à composição do sistema solar inicial usando os isótopos produzidos pelo decaimento radioativo.

Algumas evidências dos primeiros minerais produzidos no início da Terra podem ser encontradas quando se data um mineral chamado zirconita, encontrado em Jack Hills, na Austrália. Eles remetem a cerca de 4,4 bilhões de anos atrás. Para se ter uma ideia de como somos novos por aqui, o Homo sapiens moderno só existe há 0,404% da história do nosso planeta.

2. O álbum de foto da Terra são as rochas

Se nossa existência na Terra é tão recente, quem, ou o que, estava aqui antes? A resposta mais segura não podia deixar de ser as rochas! As primeiras formas de vida surgiram no planeta há cerca de 3.8 bilhões de anos, e antes disso as rochas são os elementos que vem registrando o que acontece nesse lugar desde que o mundo é mundo (literalmente). É preciso saber fatos como esse para apreciar como a vida mudou para atender às demandas de um planeta em mudança.

3. Coração quente – a ponto de derreter rochas no seu interior

Nosso querido planeta é cheio de facetas e surpresas. Seu interior por exemplo, é capaz de fundir rochas, mas não pelas razões que você está imaginando.

Enquanto muitas pessoas pensam que as rochas derretem dentro da Terra porque está quente lá embaixo (e é!), mas esse não é o caso na maioria dos lugares. Na verdade, as rochas estão derretendo porque são ótimos isolantes, de modo que mantêm o calor das profundezas da Terra à medida que sobem. O truque é que o ponto de fusão das rochas diminui à medida que a pressão diminui, então a rocha quente irá derreter à medida que sobe. Isso pode ser observado no Havaí e na Islândia. Em segundo lugar, quando a água aprisionada nas rochas é liberada à medida que elas se aquecem na Terra, essa água pode diminuir o ponto de fusão da rocha como se o sal fizesse gelo, o que acontece nos Andes, por exemplo.

4. Mas seu interior não é derretido

Tudo o que falamos sobre rochas sendo derretidas e tal não quer dizer que a Terra é uma grande piscina onde flutuam os continentes. Na verdade, existem várias camadas de diferentes densidades, como o manto, a camada diretamente abaixo da crosta terrestre – é um sólido que está quente e propagando calor. O núcleo externo da Terra é líquido, mas em vez de rocha líquida (magma), é ferro líquido e metal níquel. Essa camada se movimenta, formando o campo magnético da Terra que orienta nossas bússolas. No entanto, se descermos mais fundo, vamos encontrar a parte sólida do planeta, composta por ferro e níquel em estado sólido.

5. Sua superfície está em constante mudança

Assim como nós, o planeta está em contante alteração. O planeta já teve um grande continente, que ao longo de milhares de anos foi se separando até o desenho que vemos hoje, mais espalhado. Os fenômenos como terremotos e erupções vulcânicas são exemplo que mostram como a Terra está em constante mudança.

6. (Olha o bônus) O clima da Terra está mudando e a culpa é nossa

Assim como a superfície da Terra, o clima do planeta também muda ao longo de sua longa história devido a influências como a órbita e inclinação do globo, impactos de cometas ou asteróides, erupções vulcânicas em massa, a evolução da vida e uma série de outros fatores. A questão aqui é que nós humanos estamos fazendo com que essas mudanças aconteçam rápido demais! Ao liberar quantidades massivas de dióxido de carbono na atmosfera por meio da queima de combustíveis fósseis e degradação ambiental estamos reduzindo nosso tempo aqui. O planeta vai sobreviver às mudanças, mas os seres vivos como conhecemos talvez não.

MegaCurioso

COMPARTILHAR