Menina de 13 anos perde 30 quilos após sofrer bullying em SP

256

montagem4Uma menina de 13 anos que estava passando por problemas sociais e de saúde por estar acima do peso seguiu o exemplo da mãe e conseguiu emagrecer quase 30 quilos em Santos, no litoral de São Paulo. Isabela Martins Ribeiro Vilar enfrentou os desejos de criança por balas e doces, o preconceito na escola e a difícil obrigação de se exercitar e comer bem para poder melhorar a saúde e o visual. Agora, ela ajuda outras meninas da mesma idade, por meio das redes sociais, a ter uma vida mais saudável.

Aos 5 anos, Isabela começou a engordar. A mãe dela, Andreza Martins Ribeiro, conta que a alimentação da menina era baseada em massas, batata frita, doces, e que ela não comia arroz, feijão e muito menos salada e legumes. “Ela não era de comer muito no almoço e na janta. Era mais as besteiras durante o dia”, diz. Andreza acredita que outros fatores também contribuíram para o aumento de peso da filha. “A ausência do pai influenciou muito, pois ela ficava ansiosa e só queria comer doce”, conta.

emagrece11-editPor causa do peso excessivo, Isabela também passou a ser o alvo de brincadeiras entre os colegas de escola e, por isso, acabava descontando toda a sua tristeza na comida e engordando ainda mais. “Passei por vários momentos difíceis por ser a gordinha da turma, e isso não me fazia bem, acabava me excluindo e ficando no meu canto”, conta a menina. Andreza diz que, certa vez, foi buscar a filha mais cedo em uma festinha porque ela ligou chorando e dizendo que se sentia isolada das outras crianças.

Aos 12 anos, Isabela decidiu mudar essa situação. Ela resolveu emagrecer depois que teve o exemplo dentro de casa. A mãe dela conseguiu emagrecer 26kg. “Passei um período longo de depressão. Fraturei o meu pé e engordei demais. No ano de 2012, eu resolvi emagrecer. A única maneira de ela começar foi dando o meu exemplo e, graças a Deus, eu consegui. Ela resolveu fazer o mesmo”, conta Andreza. Isabela teve o acompanhamento de uma nutricionista, uma psicóloga e um personal trainer para perder peso.

Para Isabela, o início foi bastante complicado, ainda mais por ser criança e ter que seguir a dieta dentro da escola. “A maior dificuldade foi ficar sem comer besteira. Todos estavam comendo salgados, doces e eu na fruta”, lembra. A mãe, que sabia das dificuldades da filha, ajudava fazendo pratos enfeitados e receitas diferentes para ela não desistir. Isabela deixou de beber refrigerante e diminuiu a quantidade de doces, se dedicou a fazer exercícios e passou a fazer terapias.

montagem3Depois de seis meses, ela começou a ver que todo o esforço estava sendo recompensado. Isabela passou dos 87 kg para os 59 kg. “Atingi os meus objetivos em seis meses com muita dedicação e força de vontade”, afirma. Além disso, a relação com as pessoas na escola também mudou. “Deixei de me excluir por ser diferente. Me tornei muito mais feliz com esse novo corpo e novo estilo de vida”, fala a menina.

Referência
Após emagrecer, Isabela quis compartilhar todo o processo de emagrecimento com outras pessoas. Por isso, criou perfis no Facebook e Instagram para falar sobre sua rotina alimentar e dar dicas de comidas saudáveis, já que aprendeu a cozinhar durante todo o processo de emagrecimento. “Eu decidir criar o Projeto Saúde Teen em setembro. No início fiquei com certa timidez, mas logo perdi a vergonha. Já recebi críticas por postar tudo o que como. Sou sempre verdadeira”, conta ela. Mesmo sendo tão jovem, Isabela entendeu que podia servir de exemplo para outras meninas da mesma idade ou até pessoas mais velhas. “Muitos adolescentes querem mudar e precisam apenas de um incentivo. Alguns me mandam email pedindo ajuda e eu estou sempre ali, apoiando e ajudando no que posso”, diz ela.

Hoje, Isabela tem uma rotina diferente, com horário para academia, para os estudos e para o “trabalho”. Ela ainda quer conquistar a tão sonhada barriga definida. “Mas não tenho pressa, aos poucos eu chego lá”, confia. Já Andreza, que foi a inspiração para a filha, vê que a mudança de peso transformou a vida de ambas. “Eu vejo a felicidade estampada no rosto da minha filha e sinto muito orgulho. Na escola, ela está 100% melhor. Mais amigos e mais confiante. Todo o sacrifício foi válido. Fui uma criança gordinha e não queria que a minha filha passasse o que eu passei. O conselho que eu dou para os pais é que tudo tem seu tempo. O adolescente tem que querer muito emagrecer. Não desista do seu filho. A teoria ensina, mas o exemplo arrasta”, afirma ela.

Fonte: G1

VEJA TAMBÉM

COMPARTILHAR