Festival de Carne de Cachorro segue gerando revolta; assista

650

chinafestivalcaesreuters01O festival anual de culinária canina, que acontece em Yulin, uma cidade no sul da China, começou neste final de semana cercado de protestos feitos por internautas e grupos de defensores dos direitos dos animais.

Os ativistas estimam que cerca de 10 mil cachorros sejam abatidos durante o evento, realizado no solstício de verão como uma tradição. Milhares de moradores locais e turistas comem carne de cachorro cozinhada de várias formas, acreditando que isso lhes trará saúde até o próximo inverno.

Segundo o jornal China Daily, um pequeno grupo de ativistas tem causado alvoroços no festival, gerando brigas, discussões e até maus tratos com cachorros, a fim de que os defensores paguem quantias assombrosas pela libertação de alguns dos animais.

Moradores locais têm rejeitado a ação, afirmando que a postura dos ativistas é injustificada, pois estariam protestando contra uma tradição antiga e considerada legal.

Grupos de defesa dos direitos dos animais, no entanto, dizem que o comércio de carne de cachorro é cruel e viola as normas sanitárias. As vendas deste ano caíram em um terço com relação a 2013 e o governo local proibiu seus funcionários de participarem oficialmente do evento.

Os protestos têm ganhado popularidade nas redes sociais, com apoio de chineses famosos, como a atriz Yang Mi, que se posicionou contra a prática em seu Twitter

VEJA TAMBÉM

COMPARTILHAR