Dizer que “obesidade é doença” faz obesos comerem mais, diz estudo

392

RTEmagicC_obesidade_01_txdam898_d4837a.jpgClassificar a obesidade como doença faz as pessoas obesas comerem mais e incentiva o comportamento insalubre, de acordo com estudo feito pelas universidades de Richmond e de Minnesota. O motivo, segundo os pesquisadores, é o pensamento de que a situação é irreversível e as tentativas de perda de peso não funcionam. As informações são do Daily Mail.

Segundo os estudiosos, pessoas enquadradas como obesas se importam menos com dietas e ficam menos preocupadas com o peso. Como resultado, tendem a comer mais alimentos gordurosos. A Associação Médica Americana definiu a obesidade como doença em junho de 2013, e as psicólogas Cristal Hoyt e Jeni Burnette investigaram os efeitos que isso teve.

Foram recrutados mais de 700 pessoas para participar de uma pesquisa on-line para três estudos diferentes. Eles tiveram que ler um artigo relacionado à saúde e ao peso e, em seguida, responderam várias perguntas. Três artigos diferentes foram apresentados: um que descreveu a obesidade como doença, outro transmitiu mensagem padrão de saúde pública sobre o peso e o terceiro afirmou que obesidade não é uma doença.

Dados de peso e altura foram utilizados para calcular o índice de massa corporal e classificar os participantes como peso médio ou obeso. Os resultados mostraram que, para os participantes obesos, as mensagens particulares tiveram impacto claro sobre as atitudes em relação à saúde, dieta e peso.

Especificamente, os obesos que leram que “a obesidade é uma doença” classificaram com menos importância a dieta e relataram menos preocupação com o peso em comparação aos obesos que leram os outros dois artigos. Eles também escolheram as opções com mais calorias quando convidados a selecionar um sanduíche de um cardápio. (Com informações do Portal Terra)

VEJA TAMBÉM

COMPARTILHAR