Conheça o animal de 3 sexos que deixa cientistas confusos

33

A natureza está cheia de animais e elementos que nós ainda não conhecemos ou, então, que estamos aprendendo sobre. O verme Auanema rhodensi é um desses espécimes curiosos que desafiam tudo aquilo que nós já aprendemos. Ele foi descoberto pelos cientistas da Faculdade de Wililam e Mary (Virgínia, EUA). O animal possui duas caraterísticas que chamam a atenção. A primeira, é que esses típicos bichos possuem três sexos.  Em segundo, é que eles desafiam a genética muito mais intensamente do que você está supondo. Vamos ver cada um dos pontos.

Três sexos

Se você pensar, um animal com três sexos na natureza não é algo raro. Muitos deles são machos, fêmeas e hermafroditas ao mesmo tempo. Porém, mesmo possuindo essa distinção, eles precisam de um outro animal para se reproduzir. Já animais hermafroditas autoférteis são mais raros na natureza, pois eles não precisam de outros da espécie para reproduzir. Também existem casos de hermafroditismo sequencial, que são os que trocam o sexo ao longo da vida, de acordo com a necessidade do seu grupo. Mas o Auanema rhodensi é realmente diferente de todos.

Eles são autoférteis, porém, eles também são sexualmente versáteis. Ou seja, eles estão aptos e, às vezes, dispostos a cruzar com outros machos e fêmeas da espécie. E é nesse momento em que ele desafia o que conhecemos na genética.

A genética

O que aprendemos sobre os animais é que a reprodução depende dos cromossomos X e Y. Na maior parte das vezes, as fêmeas são XX e os machos XY. Portanto, o gene masculino determinará o sexo da criança. Já nos vermes de três sexos, essa regra não se aplica. Ninguém na espécie possui o cromossomo Y. Todos eles carregam apenas o cromossomo X. Inclusive os machos. Isso desafia o que o ser humano conhece sobre genética.

Os pesquisadores chegaram à conclusão de que as células produtoras de esperma em machos da espécie “sequestram” um programa celular normalmente usado para facilitar o movimento do esperma, a fim de usá-lo para produzir exclusivamente espermatozoides X. Assim, quando cruzam com as fêmeas, geram apenas prole feminina. Os hermafroditas fazem a mesma coisa. Toda a espécie trabalha para gerar apenas fêmeas.

Como isso nos ajuda?

Acredite ou não, esse estudo pode ser muito útil para a espécie humana. O estudo dos cromossomos dessa espécie podem ser muito úteis na hora de se estudar as anormalidades nos embriões humanos. Como é o caso do erro genético que pode levar à doenças genéticas.

E aí, você já conhecia esse animal? O que achou das “características” dele? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais. E para você que não gosta de vermes que se reproduzem sozinhos, aquele abraço.

COMPARTILHAR