Com potência e design arrojado, Picape Renault Alaskan chega para ficar

1136

renault-alaskan-concept-19A Renault animou muita gente quando divulgou de surpresa o conceito de picape batizado de Alaskan, já que ninguém esperava que a marca anunciasse mais um modelo dessa categoria. Ainda mais por se tratar de um conceito com cara de veículo de produção. Mas, a montadora francesa frustrou ao não levar a Alaskan para o Salão de Frankfurt, que aconteceu alguns dias depois de a picape surgir na internet.

Apesar de ainda ter muitos segredos guardados, já sabemos algumas de suas principais características. E mais importante: chegará ao Brasil entre o final de 2017 e começo de 2018. Confira:

1 – Dará origem a uma picape global vendida no Brasil até 2018

A própria Nissan não se faz de desentendida e já confirma que a Alaskan vai dar origem a uma picape vendida no Brasil. A versão de produção deve chegar por aqui entre o final de 2017 e o começo de 2018. Com porte de picape média, a Alaskan será a irmã maior da Renault Duster Oroch, a primeira investida da marca no segmento. A picape média chegará por aqui alinhada com as versões que serão vendidas em outros mercados, já que a Alaskan será um produto global.

6cup65f6hg_223h106r13_file

2 – Será fabricada na Argentina

Esse será mais um modelo fabricado pelos nossos hermanos argentinos, na linha de produção da Renault em Córdoba. Atualmente, os modelos Clio, Kangoo, Kangoo Express, Symbol e Fluence são fabricados por lá.

renault-alaskan (10)

3 – Usará plataforma da Nissan

A Renault e a Nissan são parceiras desde 1999 e a Alaskan vai ser um fruto dessa união, já que usará uma plataforma feita pela japonesa. Mais especificamente, será a mesma plataforma da próxima Frontier, que será vendida por aqui, não por acaso, também só em 2018. A picape foi apresentada durante o Salão de Buenos Aires e conviverá no nosso mercado com o modelo atual. Assim, haverá uma opção mais acessível e uma topo de linha.

renault-alaskan-concept-1

4 – Será “prima” de uma picape Mercedes

E não pense que o grupo não tem como aproveitar ainda mais a plataforma. A aliança Renault-Nissan também é parceira do grupo Daimler, que é dona da Mercedes. Por mais surpreendente que seja, já está confirmado: a alemã vai fabricar uma picape com base nesta plataforma. A primeira confirmação veio em março, quando a marca confirmou que iria desbravar esse segmento com base em estudos. Segundo a Mercedes, eles apontam que até o final da década o segmento de picapes será um dos mais promissores. ” É o produto ideal para a expansão internacional da nossa gama de produtos”, disse Volker Mornhinweg, chefe da divisão de veículos comerciais da Mercedes-Benz”. Naquela época, a marca já confirmou que a picape teria 1 tonelada de capacidade de carga e teria motores de quatro e seis cilindros. Menos de um mês depois, a alemã confirmou que produziria o novo modelo em parceria com a Nissan.

renault-alaskan-concept-7

5 – Terá motor 1.6 biturbo a diesel

A Renault ainda faz mistério sobre o que encontraremos debaixo do capô, mas a gente já sabe que ele abrigará um motor 1.6 biturbo a diesel. Não se trata de uma grande novidade, já que o propulsor equipa o Renault Master na Europa. A diferença pode estar na calibração, que pode ser diferente dos 160 cv e 38,7 kgfm entregues no veículo comercial atual.

COMPARTILHAR