Catadora de lixão carioca vira modelo internacional e ajuda 15 irmãos

181

2014082820231Sabe aquelas histórias de vida que poderiam facilmente se transformar num incrível roteiro de cinema? Daquelas para qualquer espectador se derreter de tanto chorar e ficar de queixo caído pela trama? Assim é a vida da gonçalense Sandra Passos, de 25 anos, modelo internacional, que já desfilou em passarelas importantes do mundo e tornou-se referência de beleza e estilo na China.

Antes de tudo isso acontecer, porém, a menina precisou encontrar seu jantar no lixo. A busca pelo sustento também era a procura por um teto: aos 10 anos, Sandra já havia morado em mais de oito lugares, incluindo o Lixão da Praia da Luz, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo.

Filha de uma garçonete e de um criador de porcos, a menina simples e de fala doce poderia ter absorvido negativamente o sofrimento que passou na infância, ao lado de 15 irmãos. Mas é com um belo sorriso no rosto que Sandra fala sobre tudo o viveu até conquistar uma posição de destaque no concorrido mundo da moda.

2014082820027-1— Costumo dizer que minha vida tinha tudo para dar errado, mas eu consegui reescrever o meu destino. E posso afirmar com todas as letras que só cheguei onde estou hoje porque enfrentei grandes dificuldades, sem me fazer de vítima — ensina a modelo.

A transformação começou aos 13 anos, quando Sandra participou de um concurso de beleza promovido por uma loja no Rodo Shopping, no Centro de São Gonçalo:
— Eu era uma garotinha muito magricela, mas a minha mãesempre sonhou ter uma filha modelo. Como era a mais nova dos filhos, acabei sendo a escolhida para tentar esse caminho. Lembro que um dos jurados era Moisés Karam (descobridor de talentos na moda). Ele me deu nota zero como miss, mas dez como modelo. E prometeu para minha mãe que me transformaria em uma top.

E não é que as palavras de Moisés Karam se concretizaram? Depois de passar por alguns treinamentos, a jovem foi convidada para disputar um concurso de miss na China. E acabou virando a queridinha do mundo fashion oriental.

Mundo de fantasia

Moradora da cidade de Guanhzhou, Sandra conta que nem tudo foi um conto de fadas em sua aventura pela China. A caminho do outro lado do mundo, tinha sonhos e pouco mais de 20 dólares.

— Quando viajei, minha mãe conseguiu esse dinheiro. Mas, assim que cheguei ao Galeão, lembrei que precisava comprar um despertador. O voo teve escala em São Paulo e, depois de um dia inteiro esperando, estava faminta. Comprei um misto quente e fiquei com menos dinheiro ainda… — conta ela, sem demostrar qualquer tipo de abalo:

2014082820102— Quando vi, estava indo para o outro lado do mundo com uma migalha. Tudo bem que tinha comida no hotel, mas foi um aperto. Depois de um dia inteiro de trabalho na rua, virei para o meu tradutor e perguntei: “Será que com esse dinheiro dá para comprar um biscoito? Porque é tudo o que tenho aqui”. E ele começou a chorar.

Nesta primeira experiência, a bela ficou um ano e meio no exterior. Depois, Sandra foi e voltou mais uma vez. Agora, é contratada de uma agência chinesa e prepara as malas para voltar.

— Aprendi a criar um mundo de fantasia e glamour quando estou na China. Lá eles nem imaginam a história que mora por trás do meu sorriso — diz Sandra: — Mas posso dizer que contei a parte boa, porque a ruim eu me recuso a lembrar que vivi.

Fonte: Extra

 

VEJA TAMBÉM

COMPARTILHAR