Baixinho Romário é líder disparado nas pesquisas para o Senado pelo Rio

99

romarioO Datafolha jogou um balde de água fria na cúpula da CBF. E a pesquisa esperada não tem nada a ver com a escolha do novo técnico da Seleção. Ela se refere à escolha do senado carioca.

Romário ter sido apontado como líder disparado com sua candidatura pelo PSB chocou. Ele tem 29% da preferência dos eleitorado do Rio de Janeiro. À frente inclusive de César Maia, que foi 12 anos prefeito carioca, com 23%. Os demais candidatos não chegam nem a 8% de intenção de voto.

O caminho firme do ex-jogador ao Senado desagrada profundamente Marin e Marco Polo. O presidente da CBF garantiu no ano passado que entrou na Justiça contra ele. As declarações de Romário foram pesadíssimas. Chegou a pedir a prisão dos dois.

“O presidente da entidade, José Maria Marin, é ladrão de medalha, de energia, de terreno público e apoiador da ditadura. Marco Polo Del Nero, seu atual vice, recentemente foi detido, investigado e indiciado pela Polícia Federal por possíveis crimes contra o sistema financeiro, corrupção e formação de quadrilha. São esses que comandam o nosso futebol. Querem vergonha maior que essa?

Marin e Del Nero tinham que estar era na cadeia! Bando de vagabundos!!!”

A eventual ação na justiça não calou o deputado federal. Pelo contrário, as acusações continuaram. E ontem atingiram não só os dois como também a Gilmar Rinaldi, o novo coordenador de todas as seleções da CBF. Foi uma sequência declarações na sua conta pessoal no twitter.

“Galera, só pode ser uma dessas duas coisas: sacanagem ou pegadinha. É inadmissível Gilmar Rinaldi ser escolhido para assumir o cargo de diretor/coordenador de Seleções da CBF. O cara é empresário de vários jogadores. Tive o desprazer de trabalhar com ele no Flamengo, é incompetente e sem personalidade. Posso afirmar que Rinaldi vai fazer da CBF um banco de negócios para defender os seus interesses.”

Lógico que o mais forte ele reservou para os seus inimigos favoritos.

“Só os ratos do Marin e Del Nero para escolherem uma pessoa como essa. Para piorar, ele (Gilmar) ainda é agente FIFA.”

Chamar o atual e o futuro presidente da CBF de ‘ratos’ calou fundo na dupla. E seus advogados estudam novo processo contra o deputado. Gilmar Rinaldi pode seguir o mesmo caminho.

Romário não se abala. Segue em plena campanha ao Senado federal. Garante que não irá se calar. Pelo contrário. Estará atento à escolha do treinador. Se não concordar ou considerar estranha, mais críticas virão.

Analistas políticos acreditam que estas acusações funcionam como grande armas para Romário. Atinge em cheio o eleitorado. Ainda mais depois do vexame do Brasil na Copa do Mundo. Atacar a cúpula da CBF atrai a simpatia de grande parte da população.

“As ofensas e mentiras não estão no âmbito parlamentar. Ele pode e será punido pelo que está falando”, garantia Marin ainda em 2013, quando garantiu que processaria o político. Desde então, se nega a falar sobre Romário.

Apenas é fato que na CBF há uma torcida imensa para que o ex-jogador da Seleção não consiga se eleger senador. Sua proteção jurídica e política ficaria ainda maior, fora o prestígio.

Romário promete não amenizar suas críticas, acusações. Segue irritadíssimo também pelo fato de a CBF ter prometido em 2011 repassar 32 mil ingressos da Copa a pessoas deficientes. A promessa foi esquecida. O ex-jogador se sente enganado, já que foi ele quem divulgou a ‘notícia’ depois de encontro com Ricardo Teixeira. Para ele, Marin deveria ter se esforçado para cumprir o acordo e nada fez.

Encorajado com as pesquisas, Romário deverá continuar com as acusações e questionamentos sobre tudo que envolver a CBF de Marin e Marco Polo. Se for eleito senador promete fazer de tudo para tirar o controle do futebol brasileiro da dupla. Quer desesperadamente uma CPI…

Fonte: Cosme Rímoli

VEJA TAMBÉM

COMPARTILHAR