Aparentemente, a nossa Lua também tem luas, entenda

139

Poderia uma lua ter outra lua? Bom, foi exatamente essa pergunta que o filho da astrônoma Juna Kollmeier fez a ela e a instigou na busca por respostas. Até onde nossa ciência conhece, nenhum de nossos planetas no sistema solar possuem sub-luas. Ou seja, luas que orbitam outras luas.

Em um artigo publicado no arXiv, Juna Kollmeier, do Instituto Carnegie de Washington, e Sean Raymon, da Universidade de Bordeaux, descreveram como foram feitas simulações para determinar se uma lua de outra lua poderia ou não existir, e assim responder a pergunta do filho da astrônoma.

A lua da lua ou outras luas

Não há luas de luas, ou ao menos não em nosso Sistema Solar. Isso porque para elas poderem existir algumas circunstâncias precisam ser obedecidas. Uma suposta lua de uma lua precisaria estar próxima de uma lua o suficiente para ser presa por sua gravidade, e não pela do planeta que ambas orbitariam. Entretanto, não tão perto, de forma que ela acabasse se chocando com a lua ou atraída pela gravidade do planeta.

Em nosso Sistema Solar, quatro luas cumpririam tal requisito, sendo elas a Lua da Terra, a Lua Calisto de Júpiter, as luas Titã e Jápeto em órbita ao redor de Saturno. Entretanto há uma dúvida: como uma lua lunar se encaixaria? “Algo teria que atirar a tal lua na velocidade certa para que ela entrasse em órbita ao redor de uma lua, e não do planeta ou da estrela”, afirmou Raymond em entrevista à New Scientist.

Além da dificuldade para tal posicionamento, uma lua orbitando outra lua exigiria um delicado equilíbrio gravitacional para se manter. A lua, não seria capaz de lentamente se afastar do planeta, como a Lua está se afastando da Terra. Dessa forma, as luas lunares teriam uma vida bem curta.

“Acho que podemos dizer com certeza que não há uma lua de outra lua com quilômetros de diâmetro ao redor de Júpiter ou Saturno. Uma lua lunar do tamanho de um arranha-céu poderia existir lá fora, mas eu a chamaria de lua-de-lua”, afirmou a astrônoma, Michele Bannister da Queen’s University of Belfast, na Irlanda do Norte.

Dadas as dificuldades de se encontrar uma lua fora do Sistema Solar, a chance de encontrar uma lua de outra lua é praticamente zero. Entretanto, este não é um grande problema no momento. O artigo, que aguarda revisão de outros cientistas, estabelece boas bases para pesquisas no futuro sobre a possibilidade de luas lunares e sobre como poderíamos compreender melhor a formação de planetas e seus satélites a partir delas.

COMPARTILHAR