Alecsandro faz 3 e Fla goleia Boavista pelo Campeonato Carioca

51

flaO forte calor em Bangu e os erros da defesa bem que tentaram comprometer a exibição do Flamengo nesta quarta-feira, mas Alecsandro resolveu os problemas do Rubro-negro e garantiu mais uma vitória para o time no Campeonato Carioca. Com três gols do atacante – Gabriel e Léo marcaram os outros –, o time da Gávea conseguiu uma virada por 5 a 2 sobre o Boavista, no estádio Moça Bonita, e manteve a liderança isolada da competição. André Luis e Thiago Silva balançaram a rede para o time do interior, que chegou a fazer 2 a 0.

A quinta vitória em seis jogos, porém, não pareceu animar muito os torcedores do líder. Menos de mil pessoas (991) pagaram ingresso para assistir ao jogo da tarde desta quarta. O público foi o menor em um jogo de time grande no Estadual do Rio deste ano.

O Flamengo se prepara agora para o clássico contra o Fluminense no próximo sábado, no Maracanã. Já o Boavista tentará a recuperação no campeonato diante do Duque de Caxias, no domingo, em Macaé.

A alta temperatura deixou o ritmo lento no início da partida. Flamengo e Boavista apenas trocavam passes, se estudavam e chegavam pouco ao ataque. Com o passar do tempo, o time do interior do estado sentiu que poderia assustar o Rubro-negro e partiu para cima, fazendo valer o melhor preparo físico de um time mais entrosado.

E a vantagem do Boavista não demorou a ser transformada em gols. E logo dois em um intervalo de cinco minutos. Aos 15min, Thiago Silva passou com facilidade por Gonzáles perto do meio campo, arrancou pela direita e chutou forte no canto do goleiro Felipe para fazer 1 a 0.

Aos 19min, nova falha da defesa do Flamengo. Chicão, que já tinha chegado atrasado no lance do primeiro gol, falhou no combate do segundo. Gilcimar girou com facilidade e deu bom passe para Thiaguinho; o lateral recebeu dentro da área e cruzou para Thiago Silva escorar para o fundo da rede.

A desvantagem de dois gols no placar, porém, não assustou o Flamengo. E o ritmo lento do início da partida logo foi esquecido, com o Rubro-negro conseguindo o empate em menos de dez minutos. Alecsandro, após bom passe de Chicão, descontou aos 26min e Gabriel, em bola rebatida depois de escanteio, empatou aos 28 min.

Com um ritmo intenso, a virada do time da Gávea quase saiu no primeiro tempo. No entanto, a arbitragem anulou um gol de Alecsandro nos minutos finais alegando impedimento do atacante.

 

Na volta do intervalo, o camisa 9 seguiu ditando o ritmo acelerado do Flamengo e logo resolveu a partida. Com dois gols antes dos 15min, Alecsandro garantiu a virada e a tranquilidade no jogo.

Primeiro, aos 9min, ele cobrou com categoria o pênalti sofrido por Gabriel. Em seguida, aos 14min, o atacante recebeu bom passe de Negueba na entrada da área, girou com categoria e fez o quarto gol em chute rasteiro.

Soberano em campo, o Flamengo ainda arranjou tempo e fôlego para marcar mais uma vez e fechar a goleada. Aos 24min, o lateral direito estreante Léo avançou com habilidade pela ponta do campo e bateu firme no canto do gol de Getúlio Vargas. Depois, o Rubro-negro apenas administrou a vantagem e aguardou o apito final para celebrar a boa vitória.

BOAVISTA 2 X 5 FLAMENGO

Data: 05/02/2014 (quarta-feira)
Local: Estádio Proletário Guilherme da Silveira (Moça Bonita), no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Auxiliares: Luiz Antônio Muniz de Oliveira (RJ) e Thiago Henrique N. C. Farinha (RJ)
Público: 991 pagantes / 1.286 presentes
Renda: R$ 32.610,00
Cartões amarelos: Negueba e Cáceres (FLA); Douglas Pedroso (BOA)
Gols: Gabriel, aos 29 minutos do primeiro tempo, Alecsandro, aos 26 do primeiro tempo, aos 9 e aos 14 minutos do segundo tempo, e Léo, aos 24 do segundo tempo; André Luis, aos 14, e Thiago Silva, aos 19 minutos do primeiro tempo

Boavista
Getúlio Vargas; Thiaguinho (Romário), Rômulo, Bruno Costa e Romarinho; Weverton, Douglas Pedroso, Thiago Silva (Maranhão) e Cascata; André Luis e Gilcimar
Técnico: Américo Faria

Flamengo
Felipe; Léo, Chicão, Marcos González e João Paulo; Cáceres, Feijão, Lucas Mugni (Mattheus) e Gabriel (Rodolfo); Negueba (Igor Sartori) e Alecsandro
Técnico: Jayme de Almeida

(Uol)

VEJA TAMBÉM

COMPARTILHAR