A TRETA ENTRE FRANÇA E BRASIL QUE ACABOU NA DISCUSSÃO SOBRE SE AS LAGOSTAS NADAM OU CAMINHAM

203


Na sua opinião, caro amigo, as lagostas caminham ou nadam? Pois bem, entre os anos de 1961 e 1963 quase aconteceu uma guerra entre Brasil e França por um motivo um tanto idiota, a pesca das lagostas. A França fazia pesca ilegal de lagostas no Brasil, nas águas nordestinas do Brasil. Alertada por pescadores brasileiros, um navio da Marinha do Brasil flagrou os navios franceses pescando ilegalmente na costa de Pernambuco.

Bom, é claro que o Brasil não iria deixar os franceses “roubarem” as nossas lagostas, e logo pediu para que eles se retirassem. Na época, o episódio ficou conhecido pelos meios de comunicação como a “Guerra das Lagostas”. Apesar de ter a palavra “guerra” no nome, nem um tiro sequer foi disparado. Não entendeu nada? A Fatos Desconhecidos explica para vocês.

O desdobramento do conflito

Depois do acontecido, o Ministério da Aeronáutica se descolou para Recife, colocou seus aviões de patrulha também para Recife e Natal. A coisa foi tão grande que a Marinha do Brasil deslocou toda sua esquadra para Recife, Natal e Fortaleza. Sim, os brasileiros não iam deixar pegar nossa lagosta, e logo deram jeito de expulsar os europeus do “território nacional”.

A França não gostou nada dessa história. Os franceses ficaram muito irritados e mandaram navios de guerra para pressionar os brasileiros. Na época, o presidente do Brasil era João Goulart. Ele convocou os ministros militares e mandou as tropas se prepararem para um combate contra a França. É isso mesmo, Brasil e França começariam uma guerra por causa de lagostas, igual crianças brigando por causa de comida.

Lagostas nadam ou caminham?

Na época, a imprensa francesa criou uma polêmica curiosa, que era se a lagosta nadava ou caminhava. Mas o que isso tem a ver? O que acontece caros amigos, e que caso a lagosta nadasse, ela estava em águas internacionais e podia ser pescada pelos franceses. Já caso ela andasse, estaria em território brasileiro e não poderia ser pescada pelos franceses.

Os especialistas franceses defendiam a tese de que a lagosta era pescada quando estava nadando. Sendo assim, ela não estava em contato com o solo brasileiro. O Brasil era assessorado pelo Almirante Paulo Moreira da Silva. Depois da tese dos franceses, ele argumentou que para o Brasil aceitar a tal tese científica francesa de que a lagosta podia ser considerada um peixe quando dá seus “pulos”, eles teriam que aceitar outra tese. O Brasil queria a premissa do canguru ser considerado uma ave, pois também dava seus “pulos”. Engraçado, não!? No fim das contas a discussão favoreceu o Brasil.

Mas e aí, já conheciam essa guerra que não teve confrontos entre Brasil e França?

COMPARTILHAR