7 piores formas de morrer segundo a ciência

433

cats
A maioria das pessoas não pensa muito sobre isso, mas é fato que todos morreremos um dia. E assim como tudo no mundo, existem jeitos melhores e piores de se fazer. Se você for muito sortudo, irá chegar ao seu último dia na cama, cercado das pessoas que ama, sem dores ou sofrimento. Essa pode ser uma forma tranquila de perder a vida, mas infelizmente a morte não é uma questão de escolhas.

Obviamente, é muito difícil estudar e compreender as sensações da morte, já que as pessoas que conhecem o processo não podem relatar a situação. Ainda assim, cientistas tentam extrapolar oque conhecemos sobre limitações do corpo humano, tolerância à dor e outros fatores que fazem parte do momento de morte, tentando definir os métodos mais sofridos e dolorosos de se morrer.

Confira algumas formas de perder a vida que vão deixar a situação ainda mais cheia de dor e sofrimento.

1 – Desidratação

Quando você fica mais desidratado, as célula começam a encolher enquanto o corpo retira água diretamente delas para lançar na corrente sanguínea. Infelizmente, isso também inclui células cerebrais, que não produzem um efeito agradável quando encolhem. Isso previne o corpo de funcionar normalmente, levando à confusão, delírio, dores de cabeça, coma e morte. Enquanto o cérebro encolhe no process, vasos sanguíneos ligados ao crânio são esticados, causando dores extremas e sangramento.

2 – Injeção letal

A injeção letal é um dos métodos de execução mais comuns hoje em dia, mas pode parecer muito mais cruel do que parece. Para que ela funcione, existem três elementos essenciais: tiopentato de sódio (que provoca inconsciência), brometo de pancurônio (que provoca paralisação) e cloreto de potássio (que para o coração e provoca a morte). Apesar disso, algumas doses possuem quantidades baixas de tiopentato de sódio, deixando os condenados paralisados, mas num estado de semi-consciência durante todos os estágios da execução. Testemunhas já chegaram a relatar vítimas agonizando, gemendo e até tentando se levantar durante o procedimento.

3 – Cadeira elétrica

Enquanto as correntes elétricas passam pelo corpo, o coração para, o sangue ferve e o sistema nervoso entra em colapso, provocando asfixiamento. O corpo começa a inchar e o efeito do sangue efervescente pode provocar sua expulsão por todos orifícios do corpo. Em alguns casos, os olhos podem saltar para fora do crânio e chamas podem surgir por baixo da pele. A temperatura do corpo fica tão alta que a pele é cozida e cai do corpo.

4 – Crucificação

Muita gente costuma pensar na crucificação apenas como um simbolismo, ao invés do verdadeiro método brutal de tortura que foi na história. Apesar do fato que pregos colocados nas mãos e pés não serem tão agressivos assim, a verdadeira causa da morte na maioria dos casos de crucificação era, na verdade, sufocamento. Inicialmente, uma pessoa pregada numa cruz irá tentar, por puro instinto, segurar o peso no corpo nas mãos e pés feridos, mas quando a força do corpo desaparece, os braços são puxados e o peito se volta para baixo. Nessa posição, é extremamente difícil inspirar bem, fazendo com que os níveis de gás carbônico no corpo aumentem. Esse processo podia demorar horas, ou até mesmo dias. Por conta disso, era considerado um ato de bondade quebrar as pernas ou as costelas de crucificados para que eles morressem mais rapidamente.

5 – Queimado

Se você tiver sorte numa situação em que estiver sendo queimado, vai morrer com a intoxicação da fumaça. Em casos de incêndios em residências, até 75% das pessoas morrem por intoxicação por monóxido de carbono, antes das queimaduras. Quando o fogo realmente é responsável, uma dor aguda imediata é sentida assim que as chamas se aproximam da pele, estimulando nervos e cozinhando a carne, aumentando ainda mais a sensibilidade da pele.

6 – Radiação

A variedade de sintomas resultantes da radiação depende da dose e do tipo dela. Pequenas doses vão provocar náusea, dores de cabeça, vômitos, febre e marcas na pele. Doses maiores podem romper células, causando a morte de várias delas. Em doses ainda mais extremas, a pele pode ficar vermelha e com bolhas, começando a desmoronar. Ainda existe uma alta taxa de dano neurológico, causando tremores e derrames, que eventualmente devem levar à morte.

7 – Escafismo

Escafismo, também conhecido como suplício dos botes, era um brutal método de execução comum na Pérsia antiga. O condenado era colocado sem roupa num bote coberto por outra embarcação, ficando apenas com cabeça, mãos e pés de fora. A vítima era forçada a ingerir leite e mel, desenvolvendo diarreia enquanto era deixado flutuando expondo ao sol. Os vermes e insetos atraídos pelas fezes iam devorando o corpo do condenado, num processo que podia demorar dias.

Qual desses métodos você achou mais sofrido e chocante? Responda nos comentários.

FONTE(S) What Culture

COMPARTILHAR