7 pessoas vivas dadas como mortas

36

Das certezas da vida, a morte é uma delas, mas antigamente as pessoas ficavam confusas com relação a este acontecimento. Alguns obituários eram publicados prematuramente e as pessoas eram dadas como mortas mesmo com as circunstâncias não sendo bem esclarecidas.

Em alguns casos, as pessoas foram declaradas mortas de maneira errada quando eram tidas como perdidas ou ficavam gravemente feridas. E com a internet e as mídias sociais, é muito mais fácil as notícias falsas se espalharem e as pessoas acreditarem que alguém esteja morto mesmo sem estar, apesar que o meio digital facilite  o processo de apuração e ajuda a desmentir boatos. Aqui falamos algumas pessoas que foram dadas como mortas na História.

1 – Henry Elionsky

Ele era um campeão de natação de longa distância e também um performer em águas abertas. Um dos truques mais famosos feitos por ele era se enrolar em uma lona e ficar flutuando na água. Henry Elionsky foi declarado morto em 13 de outubro de 1918, por causa de uma pandemia de gripe. Muitos acreditaram em sua morte, mas ele reapareceu na década de 1920 e até nadou 160 quilômetros de Battery Park para Sandy Hook, em New Jersey. Mas vários livros ainda citam a morte dele em 1918.

2 – Alexandre Frota

Outra celebridade brasileira que foi dada como morta, quando na realidade estava vivo, foi Alexandre Frota. O atual deputado foi dado como morto em um acidente na rodovia Fernão Dias, quando estava à caminho de um jantar com seus familiares. Mas uns dias depois, essa notícia foi desmentida e Alexandre Frota falou que estava vivo.

3 – Luca Barbareschi

Esse ator teve sua fama em 1980 no filme de terror Cannibal Holocaust. O filme conta a história de uma equipe de documentaristas que desaparece na Floresta Amazônica. A história do filme passou tanta verdade que a polícia da Itália achou que o filme mostrava uma história real da morte dos atores.

O diretor do filme foi preso e ele tinha feito seus atores assinarem um contrato que eles não poderiam aparecer na mídia por um ano depois da estreia para promover o filme. Mas quando ele foi condenado à prisão perpétua, o ator apareceu para provar que estava vivo.

4 – Kate Webb

Essa jornalista australiana esteve nas manchetes dos jornais em 1971 quando ela foi declarada morta. O New York Times publicou o obituário da mulher e sua morte foi notícia na primeira página em todo mundo.

A verdade é que ela não estava morta, mas sim foi mantida refém pelas tropas norte vietnamitas no Camboja. Ela ficou 23 dias no cativeiro, mas não foi assassinada. Ela teve que marchar com as tropas norte vietnamitas para conseguir escapar. A jornalista voltou a exercer a profissão e morreu de câncer de intestino em 13 de maio de 2007.

5 – Amin Khader

Algumas celebridades brasileiras já foram alvo de notícias falsas que disseram que estavam mortas quando, na realidade, estavam bem vivas. Amin Khader teve sua morte noticiada quando o boato foi publicado no blog do promoter David Brasil. Emissoras de televisão e sites também divulgaram essa informação. Mas a notícia logo foi desmentida quando o apresentador foi, no dia seguinte após sua suposta morte ser noticiada, trabalhar normalmente na Rede Record.

6 – Alfred Nobel

As figuras históricas várias vezes tinham seus obituários publicados falsamente ou eram confundidas com outras por ter nomes semelhantes. Em 1888, o irmão de Alfred, Ludwig morreu em Cannes e um jornal francês publicou o obituário no nome de Alfred.

Depois que Alfred leu o obituário, ele ficou preocupado com sua reputação por ter criado a bomba atômica e estabeleceu novas regras para os ganhadores do prêmio Nobel da Paz.

7 – Delimar Vera Cuevas

Em 15 de dezembro de 1997, um incêndio aconteceu na casa de Luz Cuevas e ela tentou achar sua filha de 10 dias, Delimar, mas não conseguiu achá-la e a polícia a deu como morta. Mas a mãe da menina não estava convencida da morte de sua filha.

Depois de cinco anos, Luz viu uma menina em uma festa que se parecia com seus outros filhos. Ela pegou uma amostra de cabelo da menina e confirmou no teste de DNA que ela era sua filha. O que chocou a polícia foi que o incêndio na casa de Luz Cuevas foi intencional para que sua filha fosse sequestrada.

FATOS DESCONHECIDOS

COMPARTILHAR