7 MAIS FAMOSAS ESPIÃS DA HISTÓRIA

43

O serviço de espionagem existe e ocorre em todo o mundo. Por mais que você não veja (o que significa que está dando certo), ele é real. Há vários momentos da história da humanidade em que os espiões e espiãs foram cruciais para o desenrolar das coisas.

Como sempre, quase não conhecemos os casos de espiãs, porque muito pouco é dito sobre elas. Mas agora você vai ficar por dentro de quem são essas mulheres.

Confira agora as espiãs mais famosas e relevantes para a História.

1 – Melita Norwood

Essa velhinha fofinha, era na verdade uma espiã russa. Também conhecida como “bisavó espiã”, Melita sempre viveu e trabalhou na Grã-Bretanha. No entanto, se identificava mesmo com as ideologias comunistas do governo soviético. Foi essa paixão pelos ideais russos que a aproximou da KGB, a principal organização de serviços secretos da União Soviética.

Ela trabalhava na Associação Britânica de Pesquisa de Metais Não Ferrosos – BNF. A empresa, que parecia comum, acobertava o desenvolvimento do programa de armas nucleares da Grã-Bretanha. Após a BNF fechar, a velhinha removeu inúmeros arquivos do cofre, fez cópias e os enviou KGB. As informações concedidas por Melita foram essenciais para o desenvolvimento nuclear da Rússia.

2 – Christine Granville

Christine Granville era uma bela espiã polonesa que trabalhou arduamente durante a Segunda Guerra Mundial. Foi uma das mais importantes espiãs do país e encarou de frente a Gestapo, polícia secreta alemã. Trabalhou como mensageira em países ocupados pelos alemães, conseguiu detalhes importantes sobre a invasão que Hitler planejava fazer na União Soviética e também ajudou a salvar a vida de três colegas que estavam prestes a ser fuzilados pelo exército alemão.

3 – Noor Inayat Khan

Outra espiã muito importante durante a Segunda Guerra Mundial. Além de uma espiã muito importante, Khan também foi a primeira operadora de telégrafo sem fio. Ela foi enviada para França, quando o país estava ocupado pelos nazistas, para ajudar na resistência francesa.

4 – Virginia Hall

Virginia era uma das espiãs mais procuradas pela Gestapo. Ela tinha uma perna amputada, devido a um acidente que sofreu e era conhecido como a “dama manca”. Ela demarcou trilhas seguras para que suprimentos, dinheiro e armas pudessem entrar na Inglaterra. Virginia também ajudou no resgate e na fuga de prisioneiros de guerra. E também participou do treinamento de três batalhões das forças de resistência, na guerrilha contra os alemães.

5 – Nancy Wake

Nancy era tão procurada quanto Virginia Hall. A jornalista trabalhou junto a Resistência Francesa e ajudou a estabelecer uma comunicação entre o exército britânico e a resistência. Ela ajudava também na fuga de prisioneiros aliados, os acompanhavam até que saíssem do país. Ela ficou conhecida como “rato branco” já que nunca foi pega pela Gestapo ou qualquer polícia alemã.

6 – Josephine Baker

Josephine não era apenas espiã, como também era cantora e dançarina. O que servia como um grande disfarce para a espiã da Resistência Francesa. Ela ajudava na comunicação entre a resistência e o exército. Ela escondia os recados em suas partituras e as vezes até em sua calcinha.

7 – Ana Montes

Ana Montes é americana e trabalhava na Agência de Inteligência da Defesa dos EUA. E era publicamente contra a política externa do país. Esse foi um dos principais motivos que a levou a ser contratada como espiã por Cuba. A mulher tinha memória fotográfica e acesso a inúmeros segredos americanos. Essa junção de fatores fez com que ela passasse informações extrema importância para Cuba. O principal objetivo era evitar ataques atentados a Cuba. Ela que acreditava que a política americana com o país era injusta e cruel e decidiu ajudar por conta própria.

FATOS

COMPARTILHAR