7 INCRÍVEIS DESCOBERTAS RECENTES SOBRE O NEANDERTAIS

24

Os neandertais são nossos antepassados mais próximos. Entretanto, ainda não conseguimos preencher diversas lacunas sobre sua história e evolução. Estudos recentes mostraram que esses hominídeos enfrentaram muita coisa e suas habilidades os ajudaram a sobreviver as mais inestimadas situações.

Eles até mesmo teriam nos salvado da extinção. Ainda vai levar um tempo e muita pesquisa para conseguirmos compreender como era a vida de nossos familiares extintos. Mas, hoje trouxemos para vocês algumas das descobertas mais recentes sobre os neandertais e que vão lhes deixar impressionados. Confira!

1 – Faces misteriosas

As diferentes características corporais dos neandertais fizeram os cientistas se questionarem por muito tempo porque eles eram dessa forma. Rostos grandes, queixos protuberantes, bochechas e narizes enormes. E isso era devido às necessidades físicas. Eles precisavam de cerca de 4,480 calorias diárias para lhes dar energia, uma vez que precisavam viajar grandes distâncias e suportar os ambientes frios.

Seus narizes eram até 29% maiores do que os do homem moderno. Isso lhes dava captação maior de oxigênio e ar quente. O que pode ter lhes ajudado a sobreviver a rigorosos invernos e a sustentar os hominídeos altamente ativos.

2 – A divisão Humano-Neandertal

Nossa arvore genealógica é muito complexa e apesar da tecnologia DNA, ainda não conhecemos 100% da história da evolução dos hominídeos. Um registro fóssil indica que os humanos modernos evoluíram há 300 mil anos. Mas a evidência mais antiga dos neandertais é datada de cerca de 400 mil anos. Alguns estudos genéticos encontraram traços humanos de até 650 mil anos.

Em 2018, foram encontrados na Itália dentes fósseis com cerca de 450 mil anos. Isso reforçou a ideia de que a divisão humano-neandertal ocorreu por volta de meio milhão de anos atrás. O momento certo ainda não foi confirmado, porém, essa nova descoberta nos aproxima desse momento.

 3 – O menino neandertal

Na Gruta El Sidron, na Espanha, em 2010, foram encontrado os restos mortais de um menino neandertal entre um grupo de 12 adultos. Eles morreram aos 49 anos. Estudos recentes afirmaram que o menino, se comparado a uma criança humana moderna, não apresentou diferença em sua taxa de crescimento.

No entanto, aparentemente, as crianças neandertais amadureciam mais lentamente. O que lhes permitia um período maior com os adultos, aprendendo e recebendo maiores cuidados. O grupo encontrado na gruta será de suma importância para finalmente compreendermos o desenvolvimento físico completo de nossos antepassados, uma vez que eles são de diferentes fases da vida e gerações.

4 – Mãos delicadas

Apesar de muitas evidências de que os neandertais não eram homens brutos, a imagem de homens brutos e desajeitados ainda persiste. Um estudo feito em 2018, que analisou as mãos de homens pré-históricos e humanos modernos, provou mais uma vez que as mãos de homens neandertais eram tão suaves quanto a dos alfaiates.

5 – Cuidados de saúde

Algo que quase nunca é mencionado a respeito dos neandertais é a sua capacidade médica. Eles viviam em pequenos grupos e jamais poderiam ter sobrevivido tanto tempo sem terem desenvolvido suas próprias formas de cuidar da saúde. É certo que dentro desses grupos existiam aqueles que dominavam práticas de cura e até mesmo parteiras qualificadas.

6 – Mensagem estranha

Em 2018, foi encontrado na caverna Kiik-Koba, na Ucrânia, um pedaço de pedra com 13 marcas sobre sua superfície. O artefato foi datado em cerca de 35 mil anos e tais marcas não foram consideradas algo aleatório ou acidental. Segundo análises, um neandertal com boa coordenação as teriam feito. A pedra encontrada não pertencia ao local, levantando a hipótese de que ela foi trazida de algum lugar e que talvez esconda alguma mensagem.

7 – Genes de combate a gripe

Segundo um estudo recente da Universidade de Stanford, dos EUA, os humanos modernos já correram risco de serem extintos devido a gripe. O que os teriam salvado? Acasalamentos com neandertais. Cerca de 2% dos europeus vivos possuem DNA neandertal. Quando os humanos chegaram à Europa, os neandertais já viviam por lá há milênios. O código genético era adaptado para combater algumas doenças infecciosas.

Caso os humanos não os tivessem encontrado, teríamos de ter desenvolvido nossa própria forma de resistir a essas doenças. Entretanto, nos poderíamos ter sido eliminados pela gripe antes de conseguir tal feito.

COMPARTILHAR