7 fatos perturbadores sobre presidentes americanos

116

Quando você vai conhecer os presidentes de qualquer nação – mas aqui especialmente os dos Estados Unidos -, na maioria da vezes são ressaltados os atos edificantes daquele líder. Também são salientados as suas “grandes” ações enquanto estava a frente do governo. Tudo bem, outros são sempre lembrados pelas grandes besteiras que fizeram, veja o caso de Richard Nixon. Poucas vezes nós realmente temos contato com o ser humano por trás deste cargo. Talvez o caso mais próximo que tenhamos disso seja Obama, que sempre foi bem natural, principalmente devido sua forte presença nas redes sociais, e Bill Clinton, que teve sua vida particular exposta para todo os Estados Unidos.

Mas para ver um presidente como um ser humano normal, é preciso olhar para os esqueletos em seus armários. O ideal, é que soubéssemos as coisas bizarras sobre as suas vidas e coisas que eles fizeram enquanto estavam no poder. Para desconstruir mais ainda as imagens que temos na cabeça sobre esses lideres, peguemos presidentes dos Estados Unidos, a maior nação ocidental do mundo inteiro.

1 – George Washington, o zumbi

George Washington liderou o exército revolucionário, ajudou a compor a constituição americana e foi o primeiro presidente dos Estados Unidos. Quando ele morreu, quase foi transformado em um zumbi. Um médico chamado William Thornton, pouco ortodoxo, teve a ideia de ressuscitar o presidente. Primeiro, ele esfregaria o cadáver de Washington com cobertores. Então, após realizar uma traqueostomia, ele encheria o pulmão do cadáver com oxigênio. Finalmente, Thornton bombearia sangue de cordeiro por todo o corpo. A ideia até animou outros médicos, porém, a família do presidente não permitiu que a “ressuscitação” fosse feita, ou seja, nunca saberemos se teria funcionado.

2 – Teddy Roosevelt, o caçador

Teddy Roosevel foi um dos presidentes dos EUA que mais criou parques nacionais e protegeu terras ambientais. O 26º presidente era um amante da natureza, porém, essa regra não valia para os animais. A familia Roosevelt eliminou 512 animais, com o recém-aposentado presidente atirando em 296. Embora isso seja chocante para os padrões de hoje, é importante lembrar que Roosevelt realmente pensou que estava caçando em nome da conservação. Isso porque era costume da época que quando um animal estava em risco de extinção, se matavam os últimos da espécie e os taxidermizavam para que as próximas gerações pudessem ver como era o animal.

3 – Ronald Reagan, o informante do FBI

Ronald Reagan era um inimigo declarado do comunismo e chegou a chamar a União Soviética de Império do Mal. Sua opinião sobre os socialistas também não era muito diferente. Muitas décadas antes de se tornar presidente, em 1946, ele foi convidado pelo FBI para ser um informante da agência. De codinome “T-10”, Reagan caçou aqueles que chamava de subversivos dentro de algumas instituições americanas. Reagan culpou muitas pessoas injustamente.

4 – Grover Cleveland, o promíscuo

A vida sexual do presidente Grover Cleveland era uma loucura, que poderia se aproximar de criminosa. Quando assumiu o mandato, ele era solteiro, mas costumava dizer que estava esperando sua esposa crescer. Isso porque quando tinha vinte e poucos anos, ele tinha um amigo que tinha uma filha de 11 anos. Então o amigo ofereceu a mão da criança para o presidente, e prometeu que iria guardá-la para ele, e quando a mesma fizesse 21 anos, eles poderiam casar. E assim aconteceu, e eles se casarão quando ele já tinha 49 anos.

Mas enquanto isso é certamente estranho, não é nada comparado ao que aconteceu em 1874. Depois de levar uma viúva chamada Maria Halpin para jantar, Cleveland supostamente invadiu seu quarto e imediatamente a estuprou. Ele então ameaçou destruir sua vida se ela mencionasse uma palavra do incidente.

5 – Thomas Jefferson, tio de assassinos

Thomas Jefferson é um dos pais fundadores da América mais complexa que já conheceram. Ele era tão contraditório que defendia a liberdade dos escravos, porém, possuía 600 deles. As coisas ficam mais complicadas quando olhamos seus sobrinhos, que eram extremamente violentos e verdadeiros beberrões. Os sobrinhos teriam matado escravos, feito outros limparem as provas e esconderem o crime.

6 – Nixon, o caça-repórter

Richard Nixon era considerado um Lex Luthor da vida real. Quando falam dele, a primeira coisa que vem à nossa cabeça é o escândalo de Watergate. Jack Anderson foi um jornalista que investigou e expôs o presidente muitas vezes na mídia. Ele era o inimigo número um de Nixon. Em certo ponto, junto com seus assessores, Nixon falou sobre desacreditar Anderson com informações falsas ou atacar sua sexualidade. No entanto, as coisas ficaram realmente escuras por volta de 1972, quando os “encanadores” da Casa Branca, Howard Hunt e G. Gordon Liddy, começaram a acampar do lado de fora da casa de Anderson e a observar cada movimento seu. Além da espionagem, os encanadores até discutiram sobre ‘tirar o jornalista da cena’. Apesar de nunca terem levado o plano a cabo, um deles assumiu a conspiração um tempo depois.

7 – Andrew Jackson, o pai de estimação

Dizem que Andrew Jackson foi o pior ser humano a assumir a presidência dos EUA. Antes de ser presidente, ele era comerciante de escravos e além disso, matou, indiretamente, milhares de indígenas nativos. Mas, curiosamente, antes de se tornar presidente, Jackson adotou uma criança indígena. O garoto perdeu sua tribo em uma matança indígena, comandada pelo próprio Andrew, e foi pega pelo próprio para ser criada. O presidente o chamava de pet (animal de estimação) ao invés de filho.  Ele adotou vários outros filhos indígenas nos anos seguintes, e o tratamento nunca foi dos melhores.

E aí, o que você achou dessa lista? Comenta aqui com a gente e compartilha essa lista nas suas redes sociais. Para você que nunca deixa de se surpreender com o ser humano, aquele abraço.

COMPARTILHAR