7 erros que passaram despercebidos por um bom tempo

106

Errar uma vez é humano. A máxima nos concede a permissão de cometermos deslizes apenas uma vez. Não perceber que algo está errado logo de cara não é nenhum pecado mortal, mas encontrar um erro quando já é tarde demais, nos dá certa vergonha e traz à cabeça um pensamento de ‘como eu não vi isso antes?’.

Sair com um bigodinho de leite depois de tomar um café com espuma e só perceber quando se olha no espelho algumas horas depois é horrível. Um exemplo bem simplório de erros que passam despercebidos por nós. Há outros que vão muito além. Inclusive, há pessoas cujo trabalho é perceber coisas que não deram certo. E tratam-se de situações muito piores do que um lábio sujo. Essa lista prova que algumas coisas podem ser percebidas muito tempo depois mesmo sendo avisados em alguns dos casos.

1 – Pulo na piscina

Piscinas públicas são normalmente um grande banheiro público em que as crianças nadam e jogam água para todo lado. Mas limites são necessários para dizer o que é permitido ou não de ingressar nessa grande banheira pública.

Em 2011, Marie Joseph foi à piscina pública de Fall River, em Massachusetts. Depois de ter ido em um tobogã, sua vizinha de nove anos, com quem ela foi até a piscina, disse aos guardas que ela nunca mais apareceu. Aqueles que tinham que ser responsáveis, ou seja, os salva vidas não fizeram nada a respeito com a informação que a criança os deu. Em uma terça-feira à tarde o corpo de Marie finalmente foi encontrado, mesmo com a piscina estando aberta segunda o dia todo e terça com seis salva-vidas fazendo ronda. Inspetores de qualidade também foram à piscina na segunda e na terça para medir a qualidade da água. Ninguém viu o corpo de Marie Joseph. Ela só foi descoberta quando alguns adolescentes invadiram a piscina e acharam seu corpo flutuando.

2 – Carona não muito boa

Em dezembro de 2017, um homem foi atingido por um tiro quando dirigia van no Tennessee. Obviamente isso foi um inconveniente para ele. A polícia que atendeu a ocorrência foi gentil o suficiente para levá-lo até o hospital com segurança. A van foi confiscada uma vez que seu dono estava baleado.

Sete semanas depois, o homem atingido saiu do hospital e foi buscar seu carro. Foi quando ele descobriu um cara morto na parte de atrás da van. O homem tinha sido baleado na mesma hora que ele e morreu na hora, mas seu corpo foi deixado dentro do veículo e completamente ignorado pela polícia.

3 – Carteira assinada

Nos anos 1970, em Rhode Island, havia muitas moções para fazer com que as punições para prostituição fossem menores. Uma ação judicial queria descriminalizar a atividade constitucionalmente, enquanto o governo do estado estava reduzindo ao máximo a prostituição de rua para tentar acelerar o processo. Nesse processo de reescrever a lei, eles acidentalmente tiraram a parte que falava que prostituição era um crime. Deixaram explicitado somente que a prostituição na rua estava proibida, o que significava que todos os outros tipo pagos de sexo eram legais.

Só foi em 1998, quase 20 anos depois, é que um advogado notou a brecha na lei e a usou para livrar seus clientes de acusações de pornografia. Foi somente em 2009 que eles finalmente consertaram a lei tornando a prostituição, em todas suas formas, ilegal.

4 – Olha a escrita

Sunrise Elementary School em Forth Worth, no Texas, teve seu nome mudado para Sunrise Mc Millan, em 2003. Eles fizeram a placa e ela ficou grudada na parede da escola até 2012, quando alguém notou que estava escrito Sunrise McMillian. Tinha um ‘i’ a mais. Um parente de Mary McMillan, a primeira professora da escola e homenageada, percebeu que a placa da escola estava incorreta e apontou o erro nove anos depois. A escola então teve que refazer todos os seus objetos e coisas que continham o nome da escola.

5 – Mais edições

Um erro grande, mas não muito significante, foi feito pelo jornal The New York Times. O erro no entanto foi mantido durante um século. Em 1898, o Times já tinha passado das suas 14.000 edições. No dia 7 de fevereiro de 1898, o jornal estaria publicando sua edição 14.500. No entanto quem era o responsável por digitar esse número deve ter se distraído, ou faltado algumas aulas de matemática e aconteceu um pulo da edição 14.499 para a 15.000. E como ninguém na Terra repara na edição do jornal eles pularam 500 edições para o futuro.

6 – Próprios selos

As vezes algum esquema passa desapercebido porque o governo nunca imaginou que alguém fosse doido o suficiente para tentá-lo. Por exemplo, alguém falsificar selos ao invés de pagar 40 centavos por eles. Mas foi exatamente isso que Angus McDonagh fez, por razões que ninguém nunca vai compreender.

Ele passou alguns anos fazendo seus próprios selos e os usando no correio. E os selos feitos por ele pareciam reais com um exceção, sua foto estava em todos eles. O porquê de ele ter feito isso? Pela ascensão do email e por ele achar que estava acontecendo um declínio na qualidade de desenhos nos selos.

7 – Dinheiro roubado

Um homem chamado Gokulnath Shetty trabalhou com um joalheiro na Índia para fazer um esquema com o Banco Nacional de Punjab de quase 1.8 bilhões de dólares. Para transferir dinheiro internacionalmente você precisa de um sistema chamado SWIFT. Sehtty era quem aprovava esse sistema no banco em que ele trabalhava, e ele falava que o banco poderia fazer empréstimos aos seus comparsas. Depois ele dizia não ter recordações de nenhuma das transações feitas. E como os registros do banco eram registrados em papel, não havia como provar o roubo.

FATOS DESCONHECIDOS

COMPARTILHAR