7 DESCOBERTAS ENVOLVENDO TECNOLOGIAS ANTIGAS SURPREENDENTES

66

O conceito de tecnologia é confuso quando falamos de coisas antigas. Para muitos, a tecnologia é apenas coisas que envolvem eletricidade, computadores e coisas do tipo. Mas segundo o dicionário, “tecnologia é um produto da ciência e da engenharia que envolve um conjunto de instrumentos, métodos e técnicas que visam a resolução de problemas. É uma aplicação prática do conhecimento científico em diversas áreas de pesquisa.”

Pois bem, mais quais eram as tecnologias usadas pelos povos antigos que até hoje surpreendem os especialistas no assunto? Bom, isso é o que a Fatos Desconhecidos vai mostrar para vocês hoje. Então, confiram agora a nossa matéria com as 7 descobertas envolvendo tecnologias antigas surpreendentes:

1 – Ferramenta Neandertal

Em Poggetti Vecchi, no sul da Toscana, foi encontrado ossos de um elefante pré-histórico e ferramentas de madeira incomuns. Os artefatos tinham cerca de 171 mil anos, bem na época que os Neandertais habitavam o lugar.

As ferramentas tinham cerca de 1 metro de comprimento. As pontas foram arredondadas e esculpidas. O tipo de madeira também não foi usada por acaso. A boxwood está entre as madeiras mais duras da Europa. As ferramentas provavelmente serviam para cavar raízes e outros comestíveis.

A análise concluiu que as ferramentas foram raspadas por outras ferramentes de pedras e moldados com fogo. A coleção de Poggetti Vecchi é das evidências mais antigas de que os Neandertais usaram fogo para fazer suas tecnologias.

2 – Sistema de irrigação Ocidental na antiga da China

Pesquisadores chineses recentemente descobriram algo notável em um deserto. Em uma área que teve um século de investigações arqueológicas tinha algumas ruínas desconhecidas. No fundo das montanhas de Tian Shan existiam casas de fazendas, túmulos e um sistema de irrigação que tinha canais, cisternas e barragens.

A área fica em um dos desertos mais secos do mundo. Teorias anteriores sugeriram que o conhecimento de irrigação foi trazido pelos soldados da dinastia Han ((206 a.C. – d.C. 220). Porém, essa nova descoberta apoia a ideia de que o conhecimento da irrigação ocorreu antes do que se pensava. No caso, o conhecimento veio do Ocidente através da Estrada da Seda.

A sofisticação da comunidade Tian Shan foi surpreendente. Antes pensava-se que eles era apenas pequenos agricultores, o sistema de irrigação usado por eles parece ser mais sustentável do que os usados na dinastia Han.

3 – Flecha

Em 2006, durante a gravação de um documentário no Yucon, foi descoberto um artefato no gelo que remota há 936 anos atrás. A flecha era feita de pinheiro. As farpas foram esculpidas e tinha uma lâmina de cobre na extrenidade.

Os campos de gelo de Yukon costumavam ser bons para caça de rena. Já foram encontradas muitas armas que perderam a marca na região. Essas ferramentas perdidas mostraram como a tecnologia de caça mudou. Por cerca de 8 mil anos os caçadores usaram dardos. Mas cerca de 1.100 anos atrás, eles foram trocados pelos arcos. Quando as flechas eram lançadas, muitas se perdiam. E acreditem, nessa época uma fecha era algo valioso. Quem criou a ponta da flecha achada usou uma pepita de cobre quase 100% pura.

4 – Fabricantes de vidros na África

Quando miçangas foram encontradas no Igbo Oloku, no sudoeste da Nigéria, a história do vidro foi reescrita. Anteriormente achava-se que o vidro era importado. Porém, apesar das reivindicações de artesanato, não havia evidências de que a África produzisse seu próprio vidro antes da chegada dos europeus.

Quando o Igbo Olokun cedeu recentemente mais de 12.000 miçangas de vidro a análise mostrou que era local. Pela primeira vez, a composição química respondia aos materiais locais, e não às importações da Ásia, Egito, Oriente Mediterrâneo e Oriente Médio. Vidros muito parecidos também foram encontrados em outros sítios arqueológicos na África Ocidental. O vidro produzido localmente foi amplamente comercializado e também antecedeu uma presença européia por séculos.

5 – O lápis mais antigo do mundo

Em 2018 o lápis mais antigo do mundo foi encontrado em North Yorkshire. O pequeno artefato tem 22 milímetros de comprimento e 7 milímetros de largura. O lápis foi feito de ocre (material terroso). O objeto de 10 mil anos foi tirado da turfa onde era um lago na Idade da Pedra. A extremidade era apontada e parecia ter sido muito usada. É provável que a ferramenta tenha sido usada para adicionar vermelho a edesenhos em pedra ou pele.

O vermelho foi uma cor importante durante a Idade da Pedra, e sua descoberta confirmou o que os pesquisadores já sabiam, a localização era um local privilegiado para os caçadores.

6 – Ouro falso

Esse ano, testes descobriram que a falsificação de ouro surgiu nos Balcãs há 6.500 anos. Em 2013, o mais antigo artefato de bronze e estanho foi desenterrado na Sérvia. O pedaço de folha, que data de meados do quinto milênio a.C., ajudou a desvendar a história das ligas em 1.500. Esse ano tentaram recriar a liga com uma combinação de cobre-estanho-arsênico.

O resultado mostrou que 64 ligas de cobre brilhavam como ouro. A maioria das ligas antigas produziram metais mais resistentes para serem usados em armas. Mas acredita-se que na Sérvia pré-histórica eles fingiram que era ouro para atender a demanda. Isso faz com que a beleza das primeiras ligas de cobre fossem muito preciosas.

Os pesquisadores acreditam que o ouro era tão exótico que, mesmo sua imitação mais próxima, era aceitável para aqueles deslumbrados pelo metal precioso.

7 – Câmara de sacrifícios

Os romanos fazia elaborados sacrifícios de animais de uma forma que parecia milagrosa. Os sacerdotes levavam touros saudáveis através de portões de pedra chamados Plutoniums. Os humanos sempre sobreviviam, mas os animais sempre morriam, aparentemente por causa de nada.

Recentemente pesquisadores perceberam que pássaros caíam mortos quando voavam perto de um plutônio localizado na Turquia. Encontrado na antiga cidade de Hierápolis, a entrada conduz para uma gruta. Quando o santuário mortal foi investigado, os contos foram provados serem verdadeiros.

Porém, não existe magia ou milagre algum. O portão foi construído sobre fissuras vulcânicas que vazam monóxido de carbono. O sol matia o gás fino. Mas quando amanhecia, um ‘lago’ de COse formava e acabava atolando os animais. Uma vez sonolento, a cabeça do boi abaixava e ele acabava morrendo sufocado. As pessoas viam isso como um milagre e os sacerdotes achavam que era bons o suficiente para escapar do pior.

E aí, caros amigos, já sabiam de todas essas tecnologias dos povos antigos? Comentem aqui pra gente!

COMPARTILHAR