6 órgãos do corpo humano que a ciência não consegue explicar

608


O corpo humano evolui de primatas comuns para um ser de forma mais esguia e atlética, como conhecemos hoje em dia. Como é comum no processo de evolução de qualquer criatura, o corpo passa por mudanças drásticas a medida que se adapta às exigências da natureza.

Durante o processo, é natural que algumas partes possam aparecer, se transformar ou sumir completamente. Apesar disso, existe uma outra classe de órgãos presentes no corpo humano: são aqueles que continuaram a existir, mesmo sem exercer nenhuma função. Eles estão apenas ali, existindo em nosso corpo, podendo até mesmo causar problemas.

Conheça aqui algumas dessas partes extras que temos sem função.

1 – Apêndice

A principal do função do apêndice é ajudar na digestão de dietas focadas em plantas, o que faz com que o órgão seja extremamente importante em animais herbívoros, o que não é o caso dos seres humanos. Apesar de parecer sem função, existe um estudo publicado em 2009 que mostrou sinais de que o apêndice pode guardar bactérias que ajudam pessoas que sofrem com diarreia.

2 – Dentes do siso

Os terceiros molares, conhecidos como dentes do siso, não servem a nenhum propósito prático no corpo humano. Eles são simplesmente resquícios evolucionários de um tempo em que nossos ancestrais tinham mandíbulas bem maiores do que as nossas. Como esse osso acabou diminuindo com o tempo, existe pouco espaço para os dentes, que não conseguem crescer confortavelmente.

3 – Pelos corporais e músculo eretor

Ligado a cada pelo de nosso corpo, existe um músculo eretor que tem a função de ativar os pelos de forma que eles fiquem eretos, ou arrepiados. Em animais, a habilidade é útil pois pode manter o ar quente aprisionado entre os pelos, causando isolamento durante o frio, ou dando a sensação de aumento de tamanho do animal, em situações em que ele se sente ameaçado. Nos humanos, os pelos são tão finos, no entanto, que o músculo só é ativado quando nos causa arrepios, o que não tem nenhum propósito funcional.

4 – Cóccix

Apesar de já ter desaparecido há milhares de anos, os rabos faziam parte do corpo de nossos ancestrais. Eles eram utilizados para manter o equilíbrio antes dos humanos aprenderem a andar. O cóccix é situado no fim da nossa espinha, onde começava o rabo, mas assim que essa parte desapareceu, a função dele também foi embora. Alguns especialistas sugerem que o cóccix ajuda na sustentação de órgãos pélvicos, mas não existe função comprovada.

5 – Mamilos masculinos

Este tem sido o tópico de muita discussão ao longo de anos e já proporcionou todos os tipos de argumentos estranhos. Homens e mulheres possuem mamilos porque nos primeiros estágios de desenvolvimento do feto, o bebê ainda não tem sexo definido. Quando as quantidades de testosterona definem o sexo da criança, os mamilos já se desenvolveram, mesmo que não tenham funções no corpo masculino.

6 – Plica semilunaris

Também chamada de terceira pálpebra, a plica semilunaris é aquela parte que fica no canto de nossos olhos. Apesar de ser útil em animais, como cães, répteis e peixes, não servem a muitos propósitos em humanos, mas pode ser útil na hora de eliminar incômodos ou drenar as lágrimas quando movemos os olhos ou estamos em lugares com muito vento e poeira.

Será que um dia teremos a resposta para a utilidade dessas partes em nosso corpo? Ou, em outro caminho, a evolução vai acabar eliminando esses vestígios de nós?

Se gostou deste texto, confira também 8 partes do corpo humano que a ciência já consegue fazer em laboratórios e 6 nomes de partes do corpo humano que você não aprende na escola.

FONTE(S) Science ABC

COMPARTILHAR