6 incríveis tecnologias da ficção científica que estão prestes a existir

491


Toda obra de ficção-científica oferece influências reais na sociedade a partir das tecnologias que sugere em suas páginas ou cenas na tela. De robôs ajudantes a inteligências artificiais revolucionárias, os roteiros ajudam a inspirar os cientistas do mundo real em suas buscas por novas tecnologias.

Com o passar dos tempos, é natural que cada vez mais tecnologias que parecem somente possíveis na imaginação de autores acabe tomando conta do mundo real. Basta olhar ao nosso redor para reconhecer uma série de avanços que no passado estavam somente nas mentes criativas do mundo da ficção.

Confira algumas das tecnologias dos filmes e livros que em breve irão toma conta de nossa realidade.

1 – Armas laser

Em fevereiro de 2016, o Exército dos estados Unidos anunciou que iria começar a financiar o desenvolvimento, construção e teste de armas a laser. O Exército defendeu que por volta do ano 2023, as armas laser serão comuns e completamente funcionais. Assim como a maioria das tecnologias inovadoras, os militares serão os primeiros a colocar as mãos nas armas, mas é apenas uma questão de tempo até que elas fiquem disponíveis para o público.

2 – Carros voadores

Em 2015, um time de pesquisadores da Eslováquia de nome AeroMobil revelou que estava começando a trabalhar na construção do primeiro carro aéreo, um veículo que poderia ser utilizado tanto na terra como no ar. Para a alegria de todos, a previsão de liberação do projeto foi feita para o ano de 2017. Apesar disso, certamente o valor do carro será muito alto, se tornando um artigo de luxo para entusiastas de automobilismo. Além disso, os carros só podem ser liberados para o público depois da regulamentação de agências aéreas.

3 – Capa de invisibilidade

Apesar de uma capa de invisibilidade real ainda não estar um produção, tecnologias que permitem a camuflagem completa estão em estágios iniciais de pesquisa. Cientistas do Reino Unido, em particular, começaram as primeiras realizações na intenção desvendar os segredos das tecnologias de invisibilidade. A ciência por trás do conceito é extremamente complicada, mas em resumo utiliza óptica e metamateriais para dobrar a luz ao redor do objeto, o tornando invisível para o olho humano. Mesmo que nenhum protótipo esteja em desenvolvimento, a teoria já está lá e faz completo sentido, o que é suficiente para a gente aguardar a produção real de algo nesse sentido.

4 – Hologramas de comunicação

Hologramas futuristas de comunicação são uma marca comum nas obras de ficção científica e, depois de décadas de pesquisa, eles finalmente podem estar a caminho. Com inspiração em conceitos do Google Glass, a Microsoft chegou a oferecer para entusiastas de pesquisa em engenharia, estudantes e pesquisadores a chance de participar em estágios de desenvolvimento do projeto HoloLens. No dispositivo, componentes especializados – como sensores múltiplos, óptica avançada e unidade de processamento holográfico – os usuários irão poder enxergar além das telas, num método de comunicação completamente revolucionário.

5 – Tatuagens de smartphone

Não estamos falando de declarar o seu amor ao seu celular por meio de uma tatuagem. Pesquisadores do MIT desenvolveram tatuagens metálicas que podem interagir com componentes eletrônicos, particularmente de smartphones e laptops. As tatuagens, chamadas de DuoSkin, estão em desenvolvimento, foram testadas e, atualmente, são completamente funcionais. A partir delas é possível controlar a seleção de músicas, o mouse do computador e praticamente qualquer funcionalidade dos aparelhos. Para melhorar a tecnologia, elas são completamente customizáveis, o que significa que você decide quando, como e onde você utiliza os adereços no corpo.

6 – Telepatia

E se você pudesse se comunicar sem tocar seu celular, tirar uma foto ou mesmo falar qualquer palavra? Em breve isso será possível, já que cientistas completaram a primeira tentativa em pesquisas no campo de telepatia. O teste inicial foi conduzido com ratos de laboratório pelo neurocientista Carlos Grau, da Universidade de Barcelona. Os animais foram conectados a um dispositivo chamado eletroencefalógrafo, capaz de “ler” e captar sinais mentais. O equipamento transmitia os pensamentos para criaturas na França que tinham as cabeças conectadas a uma outra máquina. Não só os ratos conseguiram se comunicar pela reprodução das ondas cerebrais, mas as margens de erro registradas estava bem abaixo das esperadas.

E aí, já está pronto para o futuro?

FONTE(S) Grunge

COMPARTILHAR