5 mistérios perturbadores que seguem sem explicação

219

154Se você é fã de mistérios, essa matéria é pra você. Investigações servem para estabelecer ou confirmar fatos, reafirmar os resultados de trabalhos anteriores, resolver problemas novos ou já existentes, apoiar teoremas e desenvolvimento de novas teorias. Entretanto, nem sempre uma investigação é bem sucedida.

Quando se investiga algum fato ou mistério, o principal objetivo é ter novos conhecimentos, podendo também desenvolver, colaborar, reproduzir, refutar, ampliar, detalhar, atualizar, algum conhecimento pré-existente, servindo basicamente tanto para o indivíduo ou grupo de indivíduos que a realiza quanto para a sociedade na qual esta se desenvolve.

Assassinatos, mortes e fenômenos misteriosos. A única coisa que eles tem em comum é que permanecem sem explicação. Muitos dos mistérios listados a seguir ainda geram muito debate e conflitos. Conheça a seguir os 5 maiores mistérios que continuam sem explicação.

Caso Taman Shud

147

Caso Taman Shud, também conhecido como o “Mistério do Homem de Somerton”, é um inquérito criminal não solucionado acerca de um homem não identificado encontrado morto às 06:30 da manhã de 1 de dezembro de 1948 na praia de Somerton em Adelaide, Austrália.

Considerado um dos “mistérios mais profundos da Austrália”, o caso foi tema de intensas especulações a respeito da identidade da vítima, os eventos que levaram à sua morte e o que a teria matado. Apesar das investigações terem sido centradas na Austrália, os mistérios envolvendo o caso acabaram atraindo atenção internacional para o crime.

De acordo com o patologista Sir John Burton Cleland, o homem, de aparência “britânica”, teria entre quarenta e quarenta e cinco anos de idade, estando em perfeitas condições físicas. Media 1,80 m de altura, com olhos castanho-claros, cabelo claro de coloração ruiva e ligeiramente grisalho em torno das têmporas, ombros largos, cintura estreita, mãos e unhas sem sinais de trabalho manual, primeiro e quinto dedos dos pés em formato triangular — como os de um dançarino ou fazendeiro (pelo uso de botas de montaria) e músculos dapanturrilha definidos como os de um bailarino, um traço predominantemente genético mas desenvolvido também por maratonistas.

Ele estava vestido com uma camisa branca, gravata vermelha e azul, calça marrom, meias, sapatos e, embora o clima estivesse quente durante o dia e a noite, um suéter tricotado marrom e um casaco cinza e marrom estilo europeu. Nenhuma de suas peças de roupa traziam etiquetas e ele também não usava chapéu, fato incomum em 1948, especialmente para alguém vestindo um terno. Barbeado e sem marcas de nascença ou cicatrizes, ele não portava documento de identidade, o que levou a polícia a acreditar inicialmente que seria um caso de suicídio. Sua arcada dentária não bateu com nenhum registro analisado.

Quando os policiais chegaram ao local do crime, perceberam que o corpo não havia sido perturbado e que o braço esquerdo do homem estava em posição reta, e o direito dobrado. Um cigarro não aceso estava atrás de sua orelha, enquanto outro fumado pela metade estava no colarinho direito do casaco, alinhado à sua bochecha.

Uma busca em seus bolsos revelou um bilhete de ônibus de Adelaide para St. Leonards em Glenelg, um subúrbio da cidade, e um bilhete de segunda-classe e não utilizado do trem de Adelaide para o subúrbio de Henley Beach, e mais um pente americano de alumínio, um pacote pela metade de chicletes Juicy Fruit, um pacote de cigarros Army Club contendo cigarros Kensitas (uma marca diferente) e uma caixa de fósforos Bryant & May. A parada do ônibus relacionado ao bilhete usado localizava-se 250 metros ao sul do lugar onde o corpo foi encontrado.

Testemunhas se apresentaram para declarar que na noite de 30 de novembro avistaram um indivíduo de aparência similar parado no mesmo local, próximo à instituição Crippled Children’s Home onde o corpo foi posteriormente encontrado. Um casal que o viu às 07:00 da noite notou o homem esticando todo o braço direito, deixando-o cair de forma frouxa.

Outro casal que o viu entre 07:30 e 08:00 da noite, horário em que os postes de iluminação ainda estavam acesos, afirmou não ter notado o homem se mexer durante todo o tempo que estivera em seu campo de visão, embora tivessem a impressão de que sua posição possa ter mudado. Apesar de comentar entre si que o homem talvez estivesse morto por não reagir aos mosquitos que o rodeavam, o último casal pensou que ele poderia estar ou bêbado ou dormindo, e sendo assim decidiram não tomar qualquer atitude a seu respeito.

Quando o corpo foi descoberto na manhã seguinte, permanecia na mesma posição observada pelas testemunhas na noite anterior.

Linhas de Nazca

1312

As Linhas de Nazca são um conjunto de geoglifos antigos localizada no deserto de Nazca, no sul do Peru. Eles foram designados como um Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1994. O alto planalto árido se estende por mais de 80 km entre as cidades de Nazca e Palpa nos Pampas de Jumana, cerca de 400 km ao sul de Lima.

Embora alguns geoglifos locais lembrem acultura de Paracas, estudiosos acreditam que as Linhas de Nazca foram criados pela civilização de Nazca entre 400 e 650 d.C. As centenas de figuras individuais variam em complexidade a partir de simples linhas até beija-flores estilizados, aranhas, macacos,peixes, tubarões ou orcas, lhamas e lagartos.

As linhas são desenhos rasos feitos no chão, removendo as pedras avermelhadas onipresentes na região e descobrindo o chão esbranquiçadas por baixo. Centenas são simples linhas ou formas geométricas, com mais de setenta desenhos de animais, aves, peixes ou figuras humanas. Os maiores têm mais de 200 metros de diâmetro. Os estudiosos divergem na interpretação dos efeitos dos projetos, mas geralmente atribuem-lhe significado religioso.

Os desenhos geométricos poderiam indicar o fluxo de água ou estarem ligados a rituais para convocar água. As aranhas, pássaros e plantas poderiam ser símbolos de fertilidade. Outras explicações possíveis incluem: sistemas de irrigação ou gigantes calendários astronômicos.

Devido ao clima seco, sem vento e estável, de planalto e ao seu isolamento, a maior parte das linhas foram preservadas. Extremamente raras, mudanças climáticas podem alterar temporariamente os projetos em geral.

Água em Marte

1213

A água em Marte é muito menos abundante que na Terra, encontrando-se no entanto presente nos três estados da matéria. A maior parte da água encontra-se aprisionada na criosfera, não estando portanto confirmada a existência de massas líquidas capazes de criar uma hidrosfera.

Apenas uma pequena quantidade de vapor de água se encontra na atmosfera. As condições atuais sobre a superfície do planeta não parecem suportar a existência, por grandes períodos, de água em estado líquido. A média da pressão e temperatura é muito baixa, levando ao imediato congelamento e consequente sublimação.

Apesar disso, a pesquisa sugere que, no passado teria existido água em estado líquido suficiente para fluir sobre a superfície dando lugar ao aparecimento de grandes áreas semelhantes aos oceanos terrestres. No entanto, a grande questão permanece de saber como e onde a água se terá depositado.

Jack, o estripador

1115

Jack, o Estripador foi o pseudônimo dado a um assassino em série não-identificado que agiu no distrito de Whitechapel em Londres na segunda metade de 1888. O nome foi tirado de uma carta, enviada à Agência Central de Notícias de Londres por alguém que se dizia o criminoso.

Suas vítimas eram mulheres que ganhavam a vida como prostitutas. Duas delas tiveram a garganta cortada e o corpo mutilado. Teorias sugerem que, para não provocar barulho, as vítimas eram primeiro estranguladas, o que talvez explique a falta de sangue nos locais dos crimes.

A remoção de órgãos internos de três vítimas levou oficiais da época a acreditarem que o assassino possuía conhecimentos anatômicos ou cirúrgicos. Os jornais, cuja circulação crescia consideravelmente durante aquela época, deram ampla cobertura ao caso, devido à natureza selvagem dos crimes e ao fracasso da polícia em efetuar a captura do criminoso — que tornou-se notório justamente por conseguir escapar impune.

Devido ao mistério em torno do assassino nunca ter sido desvendado, as lendas envolvendo seus crimes tornaram-se um emaranhado complexo de pesquisas históricas genuínas, teorias conspiratórias e folclores duvidosos. Diversos autores, historiadores e detetives amadores apresentaram hipóteses acerca da identidade do assassino e de suas vítimas.

Bloop

O Bloop é o nome de som submarino de frequência ultra-baixa extremamente poderosa detectado pelo National Oceanic and Atmospheric Administration durante várias vezes no verão de 1997, e a sua origem continua sendo um mistério. O som nunca mais foi detectado. Atualmente, atribui-se o fenômeno ao som gerado por icequakes.

Uma afirmação frequente é que ele corresponda ao perfil de áudio de uma criatura viva. sendo que esta visão é maioritamente ocupada pelas pessoas da área da criptozoologia e não é popular entre os principais cientistas. Se o som veio de um animal, ele teria que ser várias vezes o tamanho do maior animal conhecido na Terra, a baleia-azul.

Teoricamente, o bloop poderia ser produzido por uma máquina. A frequência é possível, mas o volume seria mais difícil de produzir. Um submarino nuclear é uma hipótese possível: quando um submarino submerge ou ressurgir cumpre ou serve como lastro. O tempo de enchimento desses reatores pode durar entre 30 segundos a um minuto. [Ultra Curioso]

COMPARTILHAR